Juntos somos mais fortes

Filie-se agora

Notícias

Sexta-feira, 10 de julho - RESUMO DO DIA

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.

10 de julho, sexta-feira – DESTAQUES DO DIA

Foco na Política com o jornalista Milton Atanazio – Direto de Brasília   Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. Os dados mais detalhados da pandemia com o G1 e os telejornais da Globo e da GloboNews. As prisões do ex-secretário de Saúde no RJ e de suspeitos de desvios e lavagem de dinheiro em SP. O Facebook expõe o “gabinete do ódio” e “O Assunto” debate o tema. Enquanto empresários pressionam por um freio no ataque ao meio ambiente, línguas e tradições indígenas estão ameaçadas. O índice de inflação de junho será divulgado e mais um lote do auxílio emergencial pode ser sacado ou transferido. Encerra hoje o período de inscrição no Sisu. As lives de hoje e a estreia no GloboPlay do documentário sobre Sandy e Junior. Dados mais detalhados da pandemia Retrato da Covid-19: JN analisa os dados sobre a pandemia no Brasil O G1 e os telejornais da Globo e da GloboNews já divulgam dados mais detalhados sobre a pandemia. Os indicadores vão permitir mostrar onde as mortes causadas pelo novo coronavírus estão aumentando, diminuindo ou estáveis. Entenda como isso funciona e veja os gráficos. O Brasil já tem 69.316 mortes e 1.762.263 casos de Covid-19. Ex-secretário de Saúde do RJ preso O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro Edmar Santos foi preso em sua casa, em Botafogo, na Zona Sul da capital fluminense. Ele é investigado por suspeitas de irregularidades nos contratos de Saúde do RJ durante a pandemia de Covid-19. Desvio e lavagem de dinheiro Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso foram presos em uma operação que investiga o desvio de mais de R$ 400 milhões de empresas. São cumpridos mandados em São Paulo e Bragança Paulista. Facebook expõe o ‘gabinete do ódio’ A derrubada de perfis ligados a figuras próximas a Jair Bolsonaro e filhos escancarou a existência da rede de disseminação de ataques e desinformação contra adversários conhecida como “gabinete do ódio”. A decisão levou o caso para dentro do Palácio do Planalto. “O Assunto” debate o tema com Marcelo Parreira, jornalista da TV Globo em Brasília, e Pablo Ortellado, filósofo e professor da USP. Ajuda a artistas O presidente Jair Bolsonaro editou MP que libera R$ 3 bilhões a estados, municípios e ao Distrito Federal para o pagamento de auxílio financeiro ao setor cultural. O projeto havia sido sancionado pelo presidente no dia 29 de junho. A lei ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao compositor e escritor que morreu em maio, vítima do coronavírus. E muito mais...   https://foconapolitica.com.br/10-de-julho-sexta-feira-destaques-do-dia/

Quinta-feira, 9 de julho – RESUMO DO DIA - BOLETIM ABRACAM

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado. O Superior Tribunal de Justiça concede prisão domiciliar a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, e à mulher dele, Márcia de Aguiar, que está foragida. O ministro do STF Dias Toffoli manda forças-tarefa da Lava Jato entregarem toda a base de dados à PGR. Após pressão de investidores internacionais, o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirma que chegaremos ao fim do ano ‘com resultados no controle das queimadas’. Queiroz em casa O ministro João Otávio Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça, decidiu nesta quinta-feira (9) conceder prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e à mulher dele, Márcia de Aguiar, que está foragida. A defesa de Queiroz informou à GloboNews que ele cumprirá a pena na casa dele, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os pedidos de liberdade do casal chegaram ao STJ no dia 7, após decisão do Tribunal de Justiça do Rio de enviar o caso ao tribunal superior. Preso desde 18 de junho pela Polícia Federal, o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) é alvo de investigação sobre o esquema das ‘rachadinhas’ na Assembleia Legislativa do Rio. Em decisão, ministro diz que é ‘recomendável’ mulher ficar com Queiroz CAMAROTTI: prisão domiciliar é notícia positiva para família Bolsonaro Dados da Lava Jato O presidente do STF, ministro Dia Toffoli, determinou hoje que as forças-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, no Rio de Janeiro e em São Paulo entreguem à Procuradoria-Geral da República toda a base de dados de investigações. Toffoli atendeu ao pedido da PGR, que relatou ao Supremo ‘resistência ao compartilhamento’ e à ‘supervisão de informações’ por parte dos procuradores da República. Na decisão, o ministro afirmou ter visto ‘transgressões’ de procuradores, que não quiseram entregar dados para a chefe da Lava Jato na PGR, Lindôra Araújo. Socorro à Amazônia Após videoconferência com representantes de fundos internacionais, o vice-presidente, Hamilton Mourão, que comanda o Conselho Nacional da Amazônia, prometeu ações concretas para reduzir o desmatamento e um decreto que suspende as queimadas legais por 120 dias. Em nota, os investidores afirmaram que acompanharão os resultados do Brasil na preservação ambiental. Mourão diz que precisará de R$ 400 milhões para ações Ministro do STF envia à PGR pedido de abertura de inquérito contra Ricardo Salles De mudança Ricardo Saadi, ex-superintendente da Polícia Federal no Rio, foi designado pelo governo para o cargo de oficial de ligação junto à polícia europeia (Europol) em Haia, na Holanda. Saadi ficou na PF entre fevereiro de 2018 e agosto de 2019, e sua demissão foi um dos pontos de atrito entre o presidente Jair Bolsonaro e Sergio Moro. O ex-ministro mencionou a troca de superintendência do RJ como um dos sinais de suposta interferência de Bolsonaro na PF. Atualmente, Saadi é chefe do serviço de repressão a crimes financeiros. COM INFORMAÇÕES DO G1

9 de julho, quinta-feira - O destaques do dia que a ABRACAM traz para você

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  As fake news do "gabinete do ódio" e do assessor do presidente. O vírus afeta exportações, mostra pesquisa, e pode empurrar a economia brasileira para depressão. O Assunto debate a pressão de empresários por um freio na destruição na Amazônia. O comício da Covid-19 de Trump. Parques reabrem no Rio, com protocolos de saúde. As lives de hoje e a Campus Party de graça. Fake news do 'gabinete do ódio' Páginas que o Facebook derrubou na investigação que levou à remoção de uma rede de contas falsas relacionadas ao PSL e a gabinetes da família Bolsonaro tinham Tercio Arnaud Tomaz, assessor do presidente Jair Bolsonaro, como administrador de alguns dos perfis que divulgavam fake news. Ele também é um dos integrantes do chamado "gabinete do ódio". Pesquisa CNI Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) indica que 57% das empresas exportadoras tiveram as vendas ao exterior "afetadas negativamente" pela pandemia do novo coronavírus, enquanto 8% registraram aumento nas vendas para o exterior. Os resultados: Foi afetada negativamente: 57%; Não foi afetada negativamente: 32%; As exportações aumentaram: 8%; Não sei: 3%. Efeitos do vírus na economia Entenda como a piora fiscal e descontrole do coronavírus podem empurrar economia brasileira para depressão, em um ano em que é dado como certo que a recessão enfrentada pelo Brasil em 2020 será a pior dos últimos 120 anos. Um freio na destruição na Amazônia O Assunto debate a pressão de empresários pelo fim dos ataques à florestas da Amazônia. Fundos estrangeiros e empresas brasileiras querem providências. Renata Lo Prete conversa com Daniela Chiaretti, repórter especial do jornal "Valor Econômico", e com o jornalista e escritor Jorge Caldeira. 68 mil mortos O Brasil tem 68.089 mortes e 1.719.660 casos confirmados de Covid-19, aponta balanço do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Auxílio emergencial Serão liberados hoje saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote que fazem aniversário em abril. Veja o calendário Tire dúvidas Saiba mais sobre o benefício Proteção a profissionais essenciais O presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, a lei que determina que o governo federal adote medidas para preservar a saúde de profissionais considerados essenciais ao controle de doenças. A norma determina que o poder público forneça gratuitamente EPIs aos trabalhadores e que eles tenham prioridade na realização dos testes para detecção da Covid-19. Leitos privados em SP Após alta provocada pelo novo coronavírus, a taxa de ocupação dos leitos privados na cidade de São Paulo começou a cair na segunda quinzena de junho, segundo análise feita pelo pesquisador Marcio Bittencourt, do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica do Hospital Universitário da USP. Entenda a pesquisa. Comício da Covid-19  O número de casos de Covid-19 em Tulsa, no sul de Oklahoma, nos Estados Unidos, aumentou pouco mais de duas semanas depois que o presidente Donald Trump realizou um comício eleitoral na cidade. Depois que o número de diagnósticos positivos diminuiu 20% entre a semana de 28 de junho e 4 de julho, o Departamento de Saúde local registrou mais de 200 novos casos diariamente desde segunda-feira (6), chegando a 266 ontem. Atriz de 'Glee' sumiu Naya Rivera em foto do último dia 18 de novembro — Foto: Joshua Blanchard/Getty Images for Alliance of Moms/AFP A atriz Naya Rivera, de 33 anos, que estrelou seis temporadas da série “Glee”, desapareceu após um passeio de barco no Lago Piru, na Califórnia. O filho dele, de 4 anos, foi achado dormindo na embarcação. Mergulhadores se juntam às equipes de resgate hoje. Parques no Rio O Parque Nacional da Tijuca, o Jardim Botânico e o Parque Lage reabrem parcialmente para visitação nesta quinta-feira, mas com medidas de segurança. A retomada é planejada de forma gradual e segue uma série de regras. RJ está em risco 'moderado' de transmissão da Covid-19 durante reabertura, diz painel do governo Lives de hoje Vanessa da Mata, Arrigo Barnabé, Teresa Cristina e mais shows para ver em casa. Já o Biquini Cavadão vai transmitir show do disco 'Ilustre Guerreiro' gravado em São Paulo. Veja horários. E começa hoje a edição global da Campus Party, que será on-line e gratuita. E muito mais... https://foconapolitica.com.br/9-de-julho-quinta-feira/

Quarta-feira, 8 de julho - RESUMO DO DIA que a ABRACAM traz para você

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado. O Facebook anuncia a remoção de contas falsas ligadas ao PSL e à família de Jair Bolsonaro. O ministro do STF Luís Roberto Barroso impõe medidas para proteger indígenas do coronavírus. E o Brasil passa de 1,7 milhão de casos de Covid-19 e 68 mil mortos pela doença. Rede de fake news O Facebook removeu uma rede de contas e páginas, tanto na rede social quanto no Instagram, ligadas ao PSL e a gabinetes da família Bolsonaro. Segundo a empresa, o grupo estava envolvido na criação de perfis falsos e com 'comportamento inautêntico', tentando ocultar a identidade. Os responsáveis publicavam conteúdo sobre notícias, eventos, eleições, memes, críticas à oposição e a jornalistas. 'A atividade incluiu a criação de pessoas fictícias fingindo ser repórteres, publicação de conteúdo e gerenciamento de páginas fingindo ser veículos de notícias', disse o Facebook em comunicado. O PSL afirmou que as contas não têm qualquer relação com o partido. O senador Flávio Bolsonaro falou em 'perfis de apoio' e afirmou que 'é impossível avaliar que tipo de perfil foi banido'. Facebook decide manter no ar vídeo em que Bolsonaro toma cloroquina CAMAROTTI: ‘A indústria da mentira está sendo encurralada’ Auditoria de direitos civis critica como rede social lida com discursos de ódio Pandemia no país Hoje, o Brasil chegou à triste marca de 68 mil mortes pelo coronavírus - em 24 horas, foram 1.187 vidas perdidas. O levantamento do consórcio de veículos de imprensa apontou mais 41.541 infectados, chegando a 1,7 milhão de casos da Covid-19. O estado de São Paulo registrou o 2º maior número de internados desde o início da pandemia: 14,3 mil pacientes. O governo estadual autorizou o retorno do Campeonato Paulista no dia 22 de junho, com partidas sem torcida e apenas em cidades na fase amarela do plano de flexibilização. SAIBA MAIS... https://foconapolitica.com.br/quarta-feira-8-de-julho/

8 de julho, quarta-feira - DESTAQUES do dia que a ABRACAM traz para você

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  Após admitir que foi contaminado pelo novo coronavírus, Bolsonaro diz estar bem. Ouça "O Assunto" sobre o tema e mais: a cúpula do governo vai ser testada, a lista de quem esteve com o presidente, a repercussão e frases. O fundador da Ricardo Eletro foi preso. Mais um lote do auxílio emergencial para ajudar os brasileiros, a crise de universidades e universitários. Uma montadora está em alerta e a dívida de delatores da Lava Jato. Mega-Sena está em R$ 33 milhões. E as lives do dia. Bolsonaro contaminado  Jair Bolsonaro confirma que contraiu coronavírus e diz: 'Estou muito bem' Assista ao vídeo  https://globoplay.globo.com/v/8681695/ Depois de meses minimizando a pandemia e sabotando os esforços para contê-la, o presidente da República anunciou que está contaminado pelo novo coronavírus. Ele relatou sintomas, mas diz estar bem, e se manteve na mesma cartilha: criticou os esforços de isolamento social e promoveu o uso da cloroquina. No episódio de hoje de "O Assunto", Renata Lo Prete conversa com a jornalista da GloboNews Julia Duailibi sobre as implicações políticas e administrativas desse diagnóstico, divulgado no momento que o Brasil é o segundo país mais assolado pela doença, tendo se aproximado de 67 mil mortes. Também participa a infectologista Rosana Richtmann, do Emílio Ribas, para explicar o que não se sustenta nas afirmações feitas por Bolsonaro, e que protocolo deveria ser seguido agora por ele e por todos que tiveram contato recente com ele.   E mais: diante do anúncio do presidente, a cúpula do governo faz testes. Veja a lista de quem se encontrou com Bolsonaro na última semana suas frases. Bolsonaro tira máscara durante anúncio de Covid-19, e infectologista aponta risco de transmissão Jornais no exterior destacam negacionismo de Bolsonaro REPERCUSSÃO: autoridades desejam melhoras ao presidente Indígenas Jair Bolsonaro sancionou, com muito vetos, a lei com medidas de proteção a povos indígenas durante a pandemia do coronavírus. O texto determina que os povos indígenas, as comunidades quilombolas e demais povos tradicionais sejam considerados "grupos em situação de extrema vulnerabilidade" e, por isso, de alto risco para emergências de saúde pública. O presidente vetou trecho que obriga o governo a fornecer aos povos indígenas “acesso a água potável” e “distribuição gratuita de materiais de higiene, limpeza e de desinfecção para as aldeias”. Retirou da lei a parte que mandava o governo executar ações para garantir aos povos indígenas e quilombolas “a oferta emergencial de leitos hospitalares e de terapia intensiva” e que obrigava a União a comprar “ventiladores e máquinas de oxigenação sanguínea”. Também vetou o artigo que obrigava o governo a facilitar aos indígenas e quilombolas o acesso ao auxílio emergencial. Fundador da Ricardo Eletro preso Ricardo Nunes, fundador e ex-principal acionista da rede varejista Ricardo Eletro, foi preso no estado de São Paulo em operação de combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais. Auxílio emergencial A Caixa libera nesta quarta-feira os saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote, e que aniversariam em março. Veja o calendário Tire dúvidas Saiba tudo sobre a ajuda do governo Crise de universidades e universitários Os universitários acumularam dívidas e estão deixando os cursos com os quais sonharam. Culpa da pandemia e também das instituições de ensino. A redução de mensalidades vai parar na Justiça. Uma das entidades que representam universidades privadas diz que evasão cresceu 31% entre abril e maio: foram 65 mil alunos a mais em relação ao ano passado que desistiram de vez ou trancaram os cursos. Ensino remoto no Paraná: governo fala em sucesso; professores questionam qualidade da aprendizagem dos alunos Homem de ferro solidário O triatleta Antônio Mansur, de 49 anos, realizou o equivalente a duas provas de Ironman em 24 horas confinado em uma clínica esportiva durante a quarentena em São Paulo. Ele arrecadou mais de R$ 79 mil para compra de materiais hospitalares utilizados no combate ao coronavírus no Hospital de Clínicas de São Paulo. Mais deboche e ameaça O ataque verbal de uma mulher a um fiscal da prefeitura do Rio, registrado pelo Fantástico, viralizou, mas não foi o único caso de assédio ou ameaça sofrido por servidores do município. Um dia antes do flagrante, também na Barra da Tijuca, outra fiscal já havia sofrido xingamentos e chegou a ouvir de um homem que seria demitida. Veja como foi. Volkswagen em alerta A Volkswagen diz que tem fôlego para mais alguns meses antes de pensar em demissões no Brasil. Mas a montadora anda em alerta. "Se não tivermos uma melhora, teremos que adequar as fábricas, sim", disse Pablo Di Si, presidente da marca. Dívidas de delatores Delatores da Operação Lava Jato que assinaram termos de colaboração premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) estão em atraso com o pagamento de R$ 125 milhões em multas previstas nos acordos. No total, 184 colaborares se comprometeram a pagar R$ 1,1 bilhão em multas, mas 26 deles estão devendo. Vale do Anhangabaú Uma das principais obras da gestão do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), a revitalização do Vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo, já custou pelo menos R$ 17 milhões a mais do que os R$ 80 milhões previstos pela administração municipal. Mega-Sena O concurso 2.277 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 33 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h em São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet. Lives de hoje Mumuzinho, Sepultura e Fabiana Cozza estão entre os artistas com lives programadas para esta quarta-feira. A apresentação do cantor carioca vai ser transmitida diretamente de um show em um drive-in no Rio. Veja a lista de apresentações e os horários. Jingle de sucesso Você sabe como nasce um jingle de sucesso? Podcast analisa músicas das propagandas e lista 16 clássicos que versaram sobre leite, banco, remédios, refrigerantes, cervejas e outros produtos. Ouça trechos e entrevistas.    Com informações do G1

Terça-feira, 7 de julho - RESUMO DO DIA que a ABRACAM traz para você

O resultado do exame de Covid-19 de Bolsonaro dá positivo. Ao fazer o anúncio, o presidente volta a minimizar os riscos do coronavírus, que começou a tomar hidroxicloroquina e que se sente bem. Não há comprovação científica sobre essa relação. E o Brasil tem 1.312 novas mortes pela Covid-19 e encosta nas 67 mil vítimas. Bolsonaro com Covid-19 Jair Bolsonaro informou hoje que testou positivo para a Covid-19. O presidente — que desde o início da pandemia descumpriu orientações de autoridades de saúde para prevenção do contágio — comparou o vírus a uma chuva, que inevitavelmente 'vai atingir você'. Bolsonaro disse que ontem sentiu mal-estar e dor no corpo, e que teve febre de 38 graus, mas que hoje estava se sentindo 'perfeitamente bem'. Ele afirmou que tomou hidroxicloroquina. Não há comprovação científica da eficácia do medicamento para o tratamento da doença. Após o anúncio em entrevista no Palácio da Alvorada, o presidente tirou a máscara, o que aumenta o risco de transmissão do vírus, segundo especialistas. Diretor da OMS deseja rápida recuperação a Bolsonaro Mandetta: 'Quem muito se expõe, tem muita chance de contrair' Presidente se reuniu com mais de 30 autoridades nos últimos dias Ministros fazem exames após resultado de Bolsonaro Jornais no exterior citam falta de precaução e negacionismo do presidente E muito mais assuntos

Bolsonaro diz que seu exame para Covid-19 deu positivo

'Estou perfeitamente bem', afirmou. Bolsonaro realizou o exame na segunda-feira (7), após ter febre e sentir dores no corpo. O presidente Jair Bolsonaro informou nesta terça-feira (7) que seu exame para detectar se está com Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, deu positivo. Bolsonaro já havia informado a apoiadores na segunda-feira (6) que estava com febre e dores no corpo e, por isso, decidiu fazer o exame. Ele também disse que fez uma radiografia e que o pulmão "estava limpo". O presidente afirmou que a febre chegou a 38 graus, mas que, à noite, a temperatura começou a ceder. Afirmou também que sentiu mal-estar e cansaço. Ele disse que agora está se sentindo "perfeitamente bem". De acordo com o presidente, ele tomou cloroquina, remédio que vem defendendo como tratamento para a Covid-19. Não há comprovação científica da eficácia da cloroquina para a doença. "Estou bem, estou normal, em comparação a ontem, estou muito bem. Estou até com vontade de fazer uma caminhada, mas, por recomendação médica, não farei", afirmou. O presidente tem 65 anos e faz parte da faixa etária considerada por especialistas como grupo de risco. Medidas de prevenção Desde o início da pandemia no país, no fim de fevereiro, Bolsonaro vem descumprindo orientações de autoridades de saúde sobre medidas de prevenção do contágio. Ele sempre foi contrário ao fechamento do comércio e ao isolamento social, ações tomadas pelos governos estaduais para diminuir o ritmo dos contágios. De acordo com especialistas, o isolamento é a forma mais eficaz de evitar o alastramento do vírus. Nos últimos quatro meses, Bolsonaro provocou aglomerações ao visitar o comércio de rua em Brasília e em visitas a cidades do entorno do Distrito Federal. Ele também participou de manifestações a favor do governo. Em diversas dessas ocasiões ele não usou máscara, posou para fotos, tocou nas pessoas. Encontros recentes No sábado (4), o presidente, ministros e um dos filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participaram de almoço promovido pela embaixada dos Estados Unidos no Brasil em comemoração à independência norte-americana. Na ocasião, os participantes posaram para fotos sem máscaras. Em uma das imagens, Bolsonaro aparece abraçado ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. A embaixada norte-americana informou que o embaixador Todd Chapman não apresenta sintomas e "fará os testes". Também no sábado, o presidente viajou para Santa Catarina, onde sobrevoou áreas atingidas por um ciclone na semana passada. Conforme fotos divulgadas pelo Palácio do Planalto, o presidente, usando máscara, apertou a mão de uma mulher, caminhou ao lado de políticos e fez foto ao lado de funcionários do aeroporto. Na segunda, Bolsonaro teve uma série de reuniões ao longo do dia com ministros, entre os quais, Paulo Guedes (Economia), José Levi (AGU), Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (GSI). Heleno já teve Covid-19 e se recuperou. 'Gripezinha' "Em 24 de março, em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, Bolsonaro chamou a covid-19, doença provocada pelo coronavírus, de "gripezinha". "No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho", afirmou na ocasião." Outros testes Desde março Bolsonaro fez outros três testes para detecção do coronavírus. O primeiro foi realizado após retornar de viagem aos Estados Unidos, na qual mais de 20 pessoas que tiveram contato com a comitiva tiveram a doença. Em maio, em uma ação movida pelo jornal "O Estado de S. Paulo", o governo federal entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) os laudos dos três exames, todos com resultado negativo. Os exames foram entregues ao STF porque o presidente anunciou várias vezes que os resultados eram negativos, mas se recusava a mostrar os laudos. O Antagonista Segundo o site O Antagonista, Jair Bolsonaro está com Covid-19. A informação sobre o resultado do exame do presidente acaba de ser divulgada. Ontem, ao voltar para o Palácio da Alvorada no fim da tarde, Bolsonaro disse a apoiadores que faria o exame para saber se estava com a doença. O presidente apresentava febre, indisposição e tosse. O Ministério das Comunicações divulgou a seguinte nota: “O resultado do teste de covid-19 feito pelo presidente Jair Bolsonaro na noite dessa segunda-feira, 6, e disponibilizado na manhã de hoje, 7, apresentou diagnóstico positivo. O presidente mantém bom estado de saúde e está, nesse momento, no Palácio da Alvorada.” Com informações do G1 e O Antagonista - Foto oantagonista

7 de julho, terça-feira - DESTAQUES DO DIA que a ABRACAM mostra para você

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado  Bolsonaro com febre e dores no corpo aguarda resultado de teste para Covid-19, doença que já matou mais de 65 mil pessoas no Brasil. O presidente vetou a prorrogação até 2021 da desoneração da folha de pagamento, medida que beneficia 17 setores da economia nesta pandemia. O Assunto debate o descaso de clientes na reabertura dos bares no Rio. A história de alguns dos centenários que se recuperaram do ataque do vírus. Três a cada quatro candidatos do Enem em 2019 não têm acesso à internet. E mais um "livro-bomba" sai do forno para atormentar Donald Trump. Bolsonaro aguarda exame O presidente Jair Bolsonaro aguarda o resultado de exame para detecção da Covid-19. Ele saiu do Palácio do Planalto com febre e dores no corpo. De acordo com a colunista Cristiana Lôbo, da GloboNews, o presidente fez os exames no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e cancelou os compromissos da manhã desta terça-feira. Veto presidencial O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos a MP que permite a redução da jornada de trabalho e do salário em razão da pandemia do novo coronavírus. Entre os pontos vetados, está a prorrogação até 2021 da folha de pagamento de empresas de 17 setores da economia. A prorrogação foi incluída no texto pelo Congresso, que ainda pode derrubar ou manter o veto presidencial. O Assunto Bares lotados virou descaso na saída da quarentena. Para debater o assunto, Renata Lo Prete conversa com o psiquiatra Arthur Danila, coordenador do Programa de Mudança de Hábito e Estilo de Vida do Instituto de Psiquiatria da USP, e com o repórter do Fantástico Murilo Salviano, que relata o que a equipe de jornalismo viu na noite carioca no último fim de semana.    Auxílio emergencial A Caixa Econômica Federal libera a partir desta terça-feira os saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote, e que aniversariam em fevereiro - um total de 400 mil trabalhadores. Veja o calendário de pagamentos Tire dúvidas Saiba tudo sobre a ajuda do governo Mais de 65 mil mortos O Brasil teve 656 mortes registradas por conta do novo coronavírus em 24 horas e tem mais de 1,6 milhão de casos confirmados. São 65.556 mortes provocadas pela Covid-19 no país no total. Centenários no Rio Alberto Appy, de 101 anos, celebra a cura da Covid-19 no Rio — Foto: Arquivo pessoal Cinco pacientes com mais de 100 anos se curaram da Covid-19 em unidades de saúde do Rio de Janeiro. Eles fazem parte da lista de recuperados da doença que chegou a 101.554 ontem. Conheça algumas dessas história. Enem Entre os mais de 5 milhões de inscritos na edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cerca de 3.954.805 – 77,6% ou três a cada quatro candidatos – disseram não ter acesso à internet, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Sisu O Ministério da Educação (MEC) abre o período de inscrição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O estudante interessado em concorrer a uma vaga nas universidades federais tem até sexta-feira, às 23h59, para se candidatar.   Livro-bomba' A capa de ‘Demais e Nunca o Suficiente: Como Minha Família Criou o Homem Mais Perigoso do Mundo’ e sua autora, Mary L. Trump, sobrinha do presidente Donald Trump — Foto: Simon & Schuster/Peter Serling/Simon & Schuster via AP Tudo que o presidente Donald Trump não precisava agora era de outro livro com potencial destrutivo para balançar ainda mais os alicerces de sua campanha para manter-se por mais quatro anos na Casa Branca. O novo petardo vem da sobrinha, Mary, que não apenas assegurou na Justiça o direito de publicação como antecipou duas semanas o lançamento. Leia no blog da Sandra Cohen. 'Desafios' no TikTok Entenda como a estética dos 'desafios' no TikTok está mudando a forma de fazer música no Brasil. Batidas combinam com movimentos dos vídeos, coreografias passaram a ter mais passos com os braços... e mais. Após virais nacionais e estrangeiros, veja como nasce um hit na plataforma. Com informações do G1  

Segunda-feira, 6 de julho - RESUMO DO DIA

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  Brasil passa de 65,5 mil mortes pelo coronavírus. Bolsonaro faz novo exame para Covid-19. Ensino público vive 'apagão' com alunos sem acesso às aulas on-line. Vendas aumentam e dão sinal de respiro na economia. MPF pede o afastamento do ministro Ricardo Salles. E as despedidas a um gênio da música o cinema, Ennio Moriconne. Bolsonaro faz novo exame Ao retornar à residência oficial do Palácio do Alvorada, Bolsonaro afirmou hoje que fez um exame para detecção da Covid-19 e uma radiografia do pulmão. O presidente fez os testes em Brasília e cancelou os compromissos da manhã desta terça-feira (7), para esperar o resultado. A previsão é que saia ao meio-dia. É o quarto exame que o presidente faz. Eliane Cantanhêde: 'Presidente sentiu desconforto e febre controlada' Com quadro de Covid, avó de Michelle Bolsonaro é entubada Bolsonaro veta uso obrigatório de máscaras em presídios Dados da pandemia Com mais 656 mortes por coronavírus em 24 horas, o Brasil atingiu 65,5 mil vítimas da Covid-19. Foram registrados mais 21.486 infectados — o total chega a 1,6 milhão. Os dados são do levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa. São Paulo reabre bares, restaurantes e salões de beleza Testes de vacina chinesa em brasileiros começam no dia 20 Apagão na educação Quase 4 meses após a suspensão das aulas presenciais, um levantamento do G1 aponta que 15 dos 25 estados que implantaram atividades à distância monitoram a adesão ao ensino remoto. Os índices também mostram que nem todos os alunos assistem às aulas online por diversos motivos, como a falta de estrutura em casa, de computadores ou de conexão. Com a adesão ao método, os cursinhos populares preparatórios para o Enem também registraram uma queda significativa no número de estudantes. Em SP, pais e professores enfrentam dificuldades para se adaptar Aulas presenciais em SC seguem sem data de retorno Estresse, evasão e ‘farsa’: professora e mãe de aluno relatam dificuldades Coronavírus no mundo Após o governo flexibilizar as medidas de isolamento, a Índia registrou um aumento exponencial no número de casos de Covid-19 desde o início de junho. Com quase 700 mil contaminados, ultrapassou a Rússia e se tornou, nesta segunda, o terceiro país mais atingido pelo coronavírus — atrás dos EUA e do Brasil. Na Espanha, um dos países mais atingidos pela doença, apenas 5% da população espanhola têm anticorpos contra a Covid. E um grupo de 239 cientistas fez um alerta: as partículas do novo coronavírus suspensas no ar podem infectar as pessoas, ao contrário do que afirma a OMS que afirmou estar revisando o conteúdo. Segundo os especialistas, o risco é maior em ambientes fechados. 'Passa a boiada' Acusado de improbidade administrativa, o Ministério Público Federal pediu à Justiça Federal, em Brasília, o afastamento do cargo do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Os procuradores argumentaram que o afastamento de forma cautelar é necessário para evitar o 'aumento exponencial e alarmante do desmatamento da Amazônia'. Na ação, Salles foi acusado de desenvolver a política de 'passar a boiada', ou seja, aproveitar o período da pandemia para mudar atos e normas. Moro faz autoavaliação Em entrevista ao GloboNews Debate, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro disse que teria uma conduta diferente à frente da pasta. Quando questionado sobre erros que teria cometido, Moro citou o decreto que facilitou a posse de armas: 'Talvez eu pudesse ter me insurgido mais'. Quanto aos desvios nas ações de combate à pandemia, Moro avaliou como 'quase um genocídio'; assista à entrevista completa. 'Lunáticos conseguem prevalecer', diz Rodrigo Maia sobre impasse na Educação. Respiro R$ 23,9 bilhões é o valor em vendas por dia no mês de junho, segundo dados da Receita Federal. Os números mostram que foi o maior patamar em emissões de notas fiscais do ano. Para analistas, o 'fundo do poço' ficou para trás e o tombo na economia brasileira pode ser menor. Mais cara, porém econômica A Agência Nacional do Petróleo (ANP) definiu novas especificações para a gasolina vendida no Brasil. A partir de 3 de agosto, o combustível do tipo C (comum) e premium terão melhor qualidade e deixarão os carros mais eficientes, reduzindo o consumo e as emissões de poluentes. A Petrobras já anunciou que o litro da gasolina ficará mais caro, porém o veículo rodará mais quilômetros com um litro do combustível. Para engenheiros, a redução no consumo pode chegar a 4%, compensando o preço mais alto. Cinema mudo Ennio Morricone durante sessão de fotos em dezembro de 2013 — Foto: AP Foto/Michael Sohn, arquivo Morreu, aos 91 anos, o compositor e maestro italiano Ennio Morricone, um dos maiores criadores de trilhas sonoras da história. Ele escreveu para mais de 500 filmes e programas de televisão, ganhou duas estatuetas no Oscar – a última em 2016, pela trilha de 'Os Oito Odiados', de Quentin Tarantino – e dezenCas de outros prêmios. À família e aos amigos, Morricone escreveu seu próprio obituário. 'Cinema Paradiso', 'Os Intocáveis' e outras trilhas inesquecíveis 'Ciao, Maestro!': atores, diretores e músicos fazem homenagens CONTI: Morricone tocava as músicas no estúdio, durante as filmagens XEXÉO: 'Talvez o maior de todos' Como será? Quais histórias serão contadas após a pandemia do coronavírus? 🎥 Cineastas e roteiristas ouvidos pelo G1 imaginaram as reflexões que estarão nas telas. O questionamento foi feito com base em todas as vezes em que o cinema foi influenciado por momentos de grandes tensões e conflitos da História. COM INFORMAÇÕES DO G1

6 de julho, segunda-feira - Os DESTAQUES DO DIA que a ABRACAM traz para você

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado A semana começa ainda sem definição de um nome para assumir o comando do Ministério da Educação. No município de São Paulo, após mais de 100 dias fechados, bares, restaurantes e salões de beleza podem reabrir ao público. Em Manaus, um hospital montado quando a saúde da cidade entrou em colapso por causa da Covid-19 será desativado. A Caixa vai disponibilizar até R$ 1.045 do FGTS para os trabalhadores nascidos em fevereiro. E o auxílio emergencial de R$ 600 para 400 mil.  MEC sem ministro Fachada do Ministério da Educação, em Brasília — Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado O presidente Jair Bolsonaro começa a semana ainda em busca de um nome para assumir o Ministério da Educação. Após pressão dos filhos, de olavistas e religiosos, Renato Feder, secretário da Educação do Paraná e cotado para o comando da pasta, anunciou no domingo (5) que foi chamado, mas recusou o convite. Após a escolha frustrada de Carlos Decotelli, que permaneceu menos de uma semana na função e nem chegou a ser empossado por causa de inconsistências no currículo, a ala ideológica do governo faz pressão para indicar o substituto, já que até a saída de Abrahan Weintraub o grupo tinha controle no MEC. À assessores, Bolsonaro disse que pretende escolher um nome com perfil técnico.  Reabertura em SP htMapa do Plano São Paulo para fases da quarentena na atualização desta sexta-feira (3 de julho) — Foto: Reprodução/Governo de São Paulo Após mais de 100 dias fechados ao público por causa da pandemia, os bares, restaurantes e salões de beleza podem reabrir na capital paulista a partir desta segunda. Esses comércios vão poder funcionar com horário regulado e com até 40% da capacidade de lotação. No plano estadual de reabertura, a região de Campinas regride a partir desta segunda à fase vermelha, a mais restritiva (veja o mapa por região acima). Com isso, apenas serviços considerados essenciais poderão funcionar. De acordo com a última atualização do Plano São Paulo, apenas a capital, o ABC e cidades da região de Taboão da Serra estão na fase amarela. O restante está ou na fase laranja ou na vermelha. O estado contabiliza mais de 16 mil mortes pelo novo coronavírus, com sinais de desaceleração na capital e avanço dos casos pelo interior. Quase 65 mil mortes O Brasil tem 64.909 mortes e 1.604.683 casos de Covid-19 confirmados até as 8h desta segunda-feira, aponta levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Hospital desativado O hospital montado há quase 3 meses para ser referência no atendimento ao coronavírus em Manaus será desativado hoje. A unidade foi aberta para ampliar a capacidade de atendimento hospitalar na capital do Amazonas durante a pandemia.  Os aparelhos que equipam o hospital vão ser distribuídos na rede de saúde, que atualmente tem cerca de 50% dos leitos ocupados. Caso Miguel   Exclusivo: 'Fiz tudo que eu podia', diz Sari Corte Real após ser indiciada no Caso Miguel -  Assista ao vídeo - https://globoplay.globo.com/v/8675780/ A primeira-dama de Tamandaré (PE) e ex-patroa da mãe do garoto concedeu a primeira entrevista desde o acidente que matou o menino de 5 anos no dia 2 de junho. A criança deixada sozinha em um elevador de um prédio de luxo, subiu ao 9º andar e caiu de uma altura de 35 metros. Sari Corte Real foi indiciada por abandono de incapaz. Sobre a morte de Miguel, Sari disse sentir que fez tudo o que podia, mas que se soubesse que uma tragédia aconteceria, teria feito mais do que fez. Ela negou ter apertado o botão do elevador e disse que acreditava que, mesmo sozinho, o menino saberia voltar ao 5º andar, onde fica o apartamento da primeira-dama. (assista acima) Saque do FGTS A Caixa Econômica Federal começa a liberar hoje os novos saques do FGTS para trabalhadores nascidos em fevereiro. Os pagamentos, de no máximo R$ 1.045 por pessoa, serão feitos em poupança social digital da Caixa e, em um primeiro momento, os recursos estarão disponíveis apenas para pagamentos e compras por meio de cartão de débito virtual. Veja o calendário. Auxílio emergencial A Caixa Econômica Federal libera a partir desta segunda-feira os saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote. Poderão sacar o dinheiro os nascidos em janeiro, um total de 400 mil trabalhadores. Veja o calendário do programa. O Assunto O podcast de hoje ouve um especialista que explica as evidências da eficácia do uso das máscaras no combate à pandemia. Ele ainda dá dicas para usar a proteção de maneira correta. Ouça: Desligou no fim de semana? Fique por dentro Sobe o número de mortos e desaparecidos em inundação no Japão Martha Rocha, 1ª Miss Brasil, morre em Niterói, no RJ Ex-policial envolvido na morte de George Floyd paga fiança e é solto Anvisa autoriza nova fase de testes de vacina chinesa para covid-19 no Brasil Fogos de artifício marcam Independência dos EUA em feriado de protestos e cuidados com a Covid-19

Os DESTAQUES DA SEMANA que a ABRACAM preparou para você

RESUMO DA SEMANA As notícias que foram destaques na semana que passou. (29 de junho a 04 de julho), selecionados por FOCO NA POLÍTICA ( www.foconapolitica.com.br ) pelo jornalista Milton Atanazio. LAVA JATO Alguns acham que estão acima de Deus’, afirma Maia ao comentar Lava Jato Cobrou punições por parte do CNMP; ‘Está claro o jogo que está em curso’; Deputado foi citado em denúncia, mas teve o nome ‘camuflado’. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou neste sábado (4.jul.2020) a falta de punições por parte do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Ele fez a declaração ao falar sobre o racha no Ministério Público Federal entre a força-tarefa da Lava Jato e a PGR (Procuradoria Geral da República). CORONAVÍRUS Auxílio emergencial terá pagamento de mais R$ 600 por 2 meses Anúncio feito nesta 3ª feira, houve cerimônia no Planalto. A Caixa Econômica Federal é a responsável pelo pagamento do auxílio O governo federal anunciou na tarde desta 3ª feira (30.jun.2020) a prorrogação do auxílio emergencial. Serão mais 2 meses de benefício. Em cada mês serão pagos R$ 600 aos beneficiários. Ainda não está claro, no entanto, se esses R$ 600 mensais serão pagos num único depósito ou se haverá mais de uma parcela (por exemplo, R$ 300 e R$ 300). Por enquanto, o governo garante apenas que haverá 1 total de R$ 600 a cada mês, por 2 meses. Falta ainda definir como será essa operacionalização. Mais cedo, o ministro Paulo Guedes (Economia) disse que os novos pagamentos se dariam por 3 meses. Na cerimônia de anúncio da ampliação do auxílio emergencial, no Palácio do Planalto, Guedes disse que a vontade do presidente Jair Bolsonaro era fazer 3 pagamentos: R$ 500, R$ 400 e R$ 300. O total (R$ 1.200) é o mesmo que será desembolsado. Muda apenas a forma de pagar. A alternativa preferida por Bolsonaro cobriria 1 tempo maior, mas com valores menores. No final, o governo decidiu que pagaria 1 total de R$ 600 por cada mês, mas ainda falta informar a operação. “Poderíamos perfeitamente pegar os 2 pagamentos de R$ 600, mas fasear de uma forma que você cubra 3 meses. É mais inteligente. […] Você acaba cobrindo 3 meses co R$ 500, R$ 400 e R$ 300”, disse Guedes. ELEIÇÕES Congresso promulga texto que adia eleições para 15 de novembro O Congresso promulga a Emenda Constitucional 107, decorrente da PEC 18/2020, que adia as eleições municipais de outubro para novembro deste ano. A sessão de promulgação foi realizada no Plenário do Senado Federal. Sérgio Lima/Poder360 02.07.2020 Cerimônia com Alcolumbre e Barroso; Segundo turno será 29 de novembro. Foi promulgada nesta 5ª feira (2.jul.2020) a proposta de emenda à Constituição que adia as eleições municipais para 15 de novembro, com 2º turno em 29 de novembro. Estiveram presentes na sessão solene no Congresso o presidente da sede do Legislativo federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso. Os deputados encerraram a votação da proposta nesta 4ª feira (1º.jul). Com o ato solene, a emenda constitucional passa a valer. O motivo da alteração é a pandemia. Há o temor de que os eventos ligados ao processo eleitoral, como a votação e a campanha, facilitem a disseminação do coronavírus. EDUCAÇÃO Decotelli pede demissão do Ministério da Educação O presidente Jair Bolsonaro, nomeia o professor, Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de Ministro da Educação. 5 dias após ter sido anunciado. Acusado de plágio no mestrado; Faculdade contestou doutorado; Planalto prepara anúncio; Bolsonaro procura substituto. Carlos Alberto Decotelli da Silva entregou nesta 3ª feira (30.jun.2020) seu pedido de demissão do Ministério da Educação. Ele sai ocorre 5 dias depois de ter sido anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro. É uma reação ao desgaste provocado pela exposição na imprensa de uma série de controvérsias em seu currículo. Planalto está preparando o anúncio da saída de Decotelli. Bolsonaro, inclusive, já iniciou as buscas por um substituto. ELEIÇÕES Por 4 votos a 3, TSE decide manter ações contra a chapa Bolsonaro-Mourão Autores: Marina Silva e Boulos; Relator é contra cassação da chapa; Diz que não há provas suficientes. Por 4 votos a 3, o plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu autorizar a aquisição de novas provas nas investigações contra a chapa Bolsonaro-Mourão, eleita em 2018. Segundo os autores das representações, durante a campanha, o grupo virtual Mulheres Unidas contra Bolsonaro, que reunia mais de 2,7 milhões de pessoas, sofreu ataque de hackers que alteraram o conteúdo da página. O julgamento dos casos teve início em novembro de 2019. O relator, ministro Og Fernandes, votou pela rejeição das ações. O ministro Edson Fachin havia pedido vista, por isso, o julgamento foi interrompido. CONGRESSO Senado aprova projeto que pretende endurecer combate a fake news Recadastrará chips pré-pagos; Proíbe robôs não identificados; Restringe perfis de autoridades; Permite a redes apagar conteúdo. O Senado aprovou nesta 3ª feira (30.jun.2020), por 44 votos a 32, o projeto que pretende endurecer o combate às notícias falsas (PL 2630 de 2020). A proposta segue para a Câmara dos Deputados. Entre os principais pontos, a versão aprovada pelos senadores estabelece o recadastramento de chips pré-pagos, a proibição de disparos em massa e do uso de robôs não identificados como tal. Também restringe a atuação de autoridades em seus perfis nas redes sociais. GOVERNO Bolsonaro sanciona, com vetos, lei que obriga uso de máscara em espaços públicos Veto no uso em espaços fechados …na distribuição de máscaras… …e no agravamento de punições. O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei que obriga o uso de máscara em espaços públicos e transportes públicos como táxis, carros de aplicativos, ônibus, aeronaves e embarcações fretadas. O texto foi publicado na madrugada desta 6ª feira (3.jul.2020) no Diário Oficial da União. Aprovada no dia 9 de junho no Congresso, a lei, em síntese, obriga as pessoas a protegerem boca e nariz fora de casa em todo o Brasil. A multa por descumprimento da medida será estabelecida pelos Estados e municípios. Bolsonaro vetou o trecho sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras no interior de órgãos e entidades públicos e, também, dentro de estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e em qualquer espaço fechado com reunião de pessoas. Para ele, esse ponto “incorre em possível violação de domicílio“. JUSTIÇA Moraes fala em ‘eventualmente compartilhar’ dados com o TSE Espera perícia das provas; TSE investiga caso de 2018; Bolsonaro é alvo de acusação; Teria feito disparos em massa. O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes enviou ao ministro Og Fernandes (Tribunal Superior Eleitoral) ofício em que sinaliza que as perícias dos mandados de busca e apreensão e de quebras de sigilo bancário e fiscal no inquérito das fake news estão próximas de ser concluídas. O documento encaminhado por Moraes é uma resposta a Og. Ele pediu a Moraes que apurasse se as provas colhidas nas operações teriam relação com as ações que pedem a cassação dos mandatários. Og é relator de uma dessas ações. Moraes disse ao ministro Og que aguarde, que “será possível analisar a existência de pertinência temática”, ou seja, a relação entre os casos em andamento, depois da perícia. Após a análise, afirma Moraes, poderia haver 1 “eventual compartilhamento”. MÍDIA Mais de 180 empresas fazem boicote à publicidade no Facebook Entre elas, Unilever e Coca-Cola; Querem combater discurso de ódio; Rede social endureceu as regras. O movimento Stop Hate for Profit (pare de dar lucro ao ódio, em inglês), uma campanha de boicote à publicidade no Facebook no mês de julho, já tem a adesão de mais de 180 empresas. Muitas são pequenas e médias companhias dos Estados Unidos, mas alguns grandes nomes com atuação mundial anunciaram que vão aderir a iniciativa. Entre as grandes empresas estão: Unilever, Coca-Cola, Pepsi, Starbucks, Honda, Veriroz, The North Face e, recentemente, Diageo, Levi’s e Viber. Eis a lista completa das empresas que participam do movimento. Com a forte desvalorização das ações no índice Nasdaq nos Estados Unidos, o Facebook perdeu US$ 74,6 bilhões na última semana. A maior fonte de receita da rede social é com publicidade. Por isso, o boicote de grandes empresas tem 1 impacto significativo na companhia de Mark Zuckerberg. Com informações e fotos de poder360

Sexta-feira, 3 de julho - RESUMO DAS NOTÍCIAS DO DIA

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  O senador e ex-governador de SP José Serra é alvo da Lava Jato. No Distrito Federal, a PF indicia o governador Ibaneis Rocha. Contrariando as recomendações da OMS e de especialistas, o presidente Jair Bolsonaro faz vetos à lei que obriga o uso de máscaras em espaços públicos. E quando será seguro voltar a viajar? Serra na mira da Lava Jato A força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo denunciou o senador e ex-governador de SP José Serra (PSDB) por lavagem de dinheiro. Nesta sexta-feira, a Polícia Federal fez buscas em endereços na capital paulista ligados ao senador. A filha dele Verônica Allende Serra também foi denunciada. Segundo o Ministério Público Federal, a Odebrecht pagou a Serra cerca de R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007, supostamente para usar na campanha ao governo do estado de São Paulo; e cerca de R$ 23 milhões, entre 2009 e 2010, para a liberação de créditos com a Dersa. Serra criticou a operação e disse que as buscas e apreensões realizadas em sua residência foram 'medidas invasivas e agressivas'. Codinome 'vizinho' e contas na Suíça; entenda a denúncia Acusações envolvem obra do Rodoanel, na Grande SP Após câncer, Serra passa parte da quarentena na Bahia E no DF... A Polícia Federal indiciou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, por omissão de gastos na prestação de contas na eleição de 2018. A suspeita é de que mais de R$ 1 milhão destinados a duas candidatas do MDB foram usados para pagamento de cabos eleitorais. Se comprovado, o fato configura crime eleitoral. A defesa de Ibaneis nega a irregularidade. Brasil da pandemia O país registrou mais 1.264 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Já são mais de 63,2 mil óbitos e 1,5 milhão de casos confirmados da doença. Contrariando recomendações da Organização Mundial da Saúde e de especialistas, Jair Bolsonaro vetou a obrigatoriedade do uso de máscaras em órgãos públicos, em estabelecimentos comerciais e industriais e em templos religiosos. O argumento do presidente é que 'incorre em possível violação de domicílio'. Bolsonaro também vetou o trecho da lei que obrigava o poder público a fornecer máscaras à população vulnerável economicamente. Gurovitz: Do 'e daí?' ao 'morra quem morrer' OMS diz que 'nunca é tarde demais' para o Brasil controlar a pandemia Retomada Segue a escalada da Covid-19 no Brasil, segue a flexibilização em várias regiões do país. Na cidade do Rio, na primeira noite de reabertura dos bares e restaurantes, clientes se aglomeraram, dispensaram a máscara e teve frequentador que debochou da pandemia (veja vídeo). No estado de São Paulo, o governo antecipou a reabertura de cinemas, teatros, eventos e academias. Na capital paulista, bares, restaurantes e salões de beleza voltam a funcionar na segunda (6). Marmita para quê? Uma declaração de Bia Doria, mulher do governador de SP, João Doria, causou polêmica nesta sexta. Em entrevista à socialite Val Marchiori (assista aqui), ela disse que não se deve doar marmitas a moradores de rua porque eles 'gostam de ficar nas ruas'. 'É um atrativo', afirmou. Após a repercussão negativa e notas de repúdio de várias instituições, Bia pediu desculpas, explicou que a fala foi tirada de contexto e que a intenção é estimular acesso a abrigos públicos. Luto no cinema e na TV O ator Leonardo Villar morreu nesta sexta-feira, aos 96 anos, vítima de uma parada cardíaca. Ele protagonizou o longa 'O pagador de promessas', de 1962, vencedor da Palma de Ouro em Cannes e indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Villar também atuou em várias novelas, como 'Passsione' e 'Laços de Família'. FOTOS: a carreira de Leonardo Villar Agora é assim? A pandemia já nos mostrou que nada é nem será como antes. 'Agora é assim?', série de lives do G1, debate as transformações em vários setores após a Covid-19, sempre com especialistas da área. Hoje o tema foi turismo: o que mudará nas viagens? Outros assuntos foram relacionamentos, economia, fé e educação. Assista aos vídeos aqui.   Socorro elétricoS

Bolsonaro sanciona, com vetos, lei que obriga uso de máscaras em locais públicos pelo país

Presidente alegou 'violação de domicílio' para vetar a obrigatoriedade de máscaras em estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas.  O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei que obriga o uso de máscaras em espaços públicos, transportes públicos como táxis, carros de aplicativos, ônibus, aeronaves e embarcações fretadas. A sanção foi publicada na madrugada desta sexta-feira (3) no Diário Oficial da União. Bolsonaro vetou, porém, a obrigatoriedade do uso de máscaras em órgãos e entidades públicos e em estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas. O presidente argumentou que o trecho “incorre em possível violação de domicílio". ASSISTA O VÍDEO https://g1.globo.com/globonews/globonews-em-ponto/video/bolsonaro-sanciona-com-vetos-lei-que-obriga-o-uso-de-mascaras-8670466.ghtml Os estabelecimentos também não serão obrigados a fornecer máscaras gratuitamente aos funcionários.  O presidente vetou, ainda, o trecho que obrigava o poder público a fornecer máscaras à população vulnerável economicamente. Bolsonaro também excluiu do texto a proposta do Congresso que agravava a punição para infratores reincidentes ou que deixassem de usar máscara em ambientes fechados. O projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 9 de junho, após voltar do Senado com algumas mudanças. O texto prevê multa a quem descumprir a medida, mas o valor será definido pelos estados e municípios. Diversos governos locais têm adotado o uso obrigatório de máscara em locais públicos. Não havia, contudo, uma lei nacional sobre o tema. O uso é recomendado pelas autoridades de saúde como uma das formas de evitar a disseminação do novo coronavírus. Autoridades já descumpriram normas locais Autoridades como o próprio presidente da República, no entanto, têm aparecido em público sem usar máscara. No Distrito Federal, onde decreto local já exigia o uso da máscara, o presidente apareceu sem em várias ocasiões. O caso foi para a Justiça, que nesta semana, após a Advocacia-Geral da União recorrer da decisão, derrubou liminar que obrigava Bolsonaro a usar o acessório. Nesta quinta-feira (2), o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), fez uma visita a uma UPA e também foi flagrado sem usar máscara de proteção.    

3 de julho, sexta-feira - A ABRACAM APRESENTA OS DESTAQUES DO DIA

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. Serra foi denunciado pela Lava Jato e é alvo de buscas da PF. Bolsonaro sancionou, com vetos, lei que obriga uso de máscara pelo país. O Rio reabriu bares e restaurantes, mas os clientes desrespeitaram os protocolos sanitários. Houve aglomerações, pessoas sem máscaras e até deboche. A cidade de São Paulo registrou 235 reclamações contra casas noturnas, baladas e boates que funcionaram durante a pandemia. Quase 62 mil mortos no Brasil. Bolsonaro anda em alerta, pois seu amigo Trump corre o risco de não se eleger. Na Venezuela, Maduro prepara o filho para ser seu herdeiro político. Live do G1 debate como a Covid-19 afetará o turismo. As lives de hoje e os cinemas drive-in. Serra denunciado e alvo da Lava Jato A força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo denunciou o ex-governador José Serra (PSDB) por lavagem de dinheiro, e a Polícia Federal faz buscas contra ele em uma nova fase da operação na manhã desta sexta-feira. Uso de máscaras O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei que obriga o uso de máscaras em espaços públicos, transportes públicos como táxis, carros de aplicativos, ônibus, aeronaves e embarcações fretadas. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União. Bolsonaro vetou, porém, a obrigatoriedade do uso de máscaras em órgãos e entidades públicos e em estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas. O presidente argumentou que o trecho “incorre em possível violação de domicílio". Deboche no Rio Cidade do Rio de Janeiro abre bares e restaurantes e tem aglomeração - Assista ao vídeo https://globoplay.globo.com/v/8670374/  O Rio reabriu bares e restaurantes ontem. E o que se viu, especialmente à noite: aglomeração, multidão, pessoas sem máscaras e desrespeito total aos protocolos sanitários. Pessoas até debocharam da pandemia, que já matou mais de 10 mil no estado. Imagens postadas em redes sociais mostram a multidão na rua, principalmente em bairros de muitos bares e restaurantes. Em um dos vídeos, o homem que filma xinga a pandemia e o uso de máscara. Em outro, uma mulher debocha: "Hoje é dia 2 de julho, primeiro dia da liberação dos bares no Rio de Janeiro, a gente está aqui na Dias Ferreira, e está realmente todo mundo de máscara, olha...", diz, mostrando quase todos sem o utensílio obrigatório contra a proliferação do vírus. Vídeo mostra rua lotada no Leblon e desrespeito a regras de isolamento - ASSISTA   https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/video/video-mostra-rua-lotada-no-leblon-e-desrespeito-a-regras-de-isolamento-8670347.ghtml Baladas em São Paulo A Prefeitura de São Paulo recebeu, desde o início da quarentena, 235 reclamações contra casas noturnas, baladas e boates abertas durante a pandemia do coronavírus. O governo deve anunciar nesta sexta antecipação de reabertura de cinemas e teatros no estado de São Paulo, mas para as cidades na fase amarela. Mais de 62 mil mortos pela Covid O Brasil tem 62.045 mortes e 1.502.424 casos de Covid-19, aponta atualização do consórcio de veículos de imprensa às 8h desta sexta-feira. Nº de infectados em algumas cidades pode ser 6 vezes maior Mortes naturais em São Paulo O total de mortes naturais na cidade de São Paulo está 40% maior durante a pandemia do novo coronavírus se comparado ao mesmo período do ano em 2019 e 2018. É o que mostra análise feita pelo epidemiologista e professor da Universidade de São Paulo, Paulo Lotufo.       Leitos de UTI A conversão de leitos menos complexos para leitos de UTI foi uma estratégia comum dos municípios brasileiros na resposta à pandemia do novo coronavírus para garantir um rápido aumento no número de vagas nos hospitais, aponta levantamento. Entenda a pesquisa. Bolsonaro em alerta Integrantes do governo Jair Bolsonaro demonstram preocupação com uma possível derrota de Donald Trump nos EUA. O ex-vice-presidente Joe Biden, provável candidato democrata à Casa Branca, aparece nas pesquisas 14 pontos à frente. O risco à reeleição do milionário põe o presidente brasileiro em alerta. Leia no blog do Gerson Camarotti. Venezuela: tudo em família Nicolas Ernesto Maduro Guerra, filho de Nicolás Maduro — Foto: Reprodução / Youtube Entenda como o filho Nicolasito vem sendo preparado por Maduro para tornar-se seu herdeiro político na Venezuela. Leia no blog da Sandra Cohen. Auxílio emergencial A Caixa credita o benefício hoje para 6,8 milhões de trabalhadores nascidos em setembro e outubro. Veja quem recebe. Prazo para cadastramento no programa terminou na quinta-feira. Quase 2 milhões ainda aguardam análise para receber benefício Agora é assim? Live do G1 debate hoje, a partir das 19h30, como a Covid-19 afetará o turismo no mundo. Participam a pesquisadora Mariana Aldrigui e o publicitário e consultor de viagens Ricardo Freire. O "Agora é assim?" é toda sexta-feira no G1 e nas redes sociais. 1ª mulher no comando de fábrica da Fiat Pela primeira vez, uma fábrica da Fiat na América Latina será comandada por uma mulher. A engenheira Juliana Coelho, de 31 anos, assumirá o posto máximo na unidade de Goiana (PE), e diz esperar que, futuramente, isso deixe de ser novidade. "Entendo que (o ineditismo) seja algo que precisa, ser, sim, compartilhado. Espero que a gente não precise, daqui para frente, compartilhar, porque seja o natural, mas sabemos que, até lá, é importante", afirma. Lives de hoje Hoje tem Karol Conka, Parangolé, Sambô e mais shows para ver em casa. Veja os horários.   Cinema drive-in Filmes, ingressos, programação e horários. Pelo menos dez estados aderiram aos drive-ins. Há também projetos de implementação em outros três para as próximas semanas. Esforço de gerações Avó e neto, moradores da favela do Morro do Papagaio, em Belo Horizonte, passam a quarentena estudando juntos. Maria, de 59 anos, está na 3ª série do ensino fundamental; Brian, de 10 anos, está duas séries à frente da avó. Enxame Ididoso foi picado em várias partes do corpo e precisou ser socorrido para uma unidade de saúde — Foto: Arquivo pessoal Um idoso de 89 anos levou mais de 100 picadas de abelhas ao ser atacado por um enxame no Distrito de Vicente de Carvalho, em Guarujá, no litoral de São Paulo. Loteria Federal Os sorteios da Loteria Federal vão retornar a partir de amanhã, de acordo com a Caixa Econômica Federal, a partir da extração 5.478. As apostas foram interrompidas no final de março por conta da pandemia do novo coronavírus. Com informações do G1

Quinta-feira, 2 de julho - RESUMO DO DIA

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  Na escalada da Covid-19, o Brasil ultrapassou a marca de 1,5 milhão de casos da doença. Em pouco mais de três décadas, a Amazônia perdeu uma área do tamanho do Chile. Segue o caso das 'rachadinhas': o ex-assessor Fabrício Queiroz depôs e o senador Flávio Bolsonaro foi intimado pelo Ministério Público do RJ a prestar depoimento. E imagens do Sol, feitas pela Nasa, para sair de órbita um pouquinho. 1,5 milhão de casos Hoje, o país chegou à marca de 1.501.353 casos confirmados de coronavírus — houve um aumento de 50 mil infectados em apenas um dia. Mais 1.277 mortes por Covid-19 foram registradas nas últimas 24 horas, e o número total desde o início da pandemia chega a 61.990. Os dados são do levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde. Indígenas infectados passam de 10,3 mil STF dá 5 dias para governo explicar uso da cloroquina Estado de SP deve antecipar reabertura de cinema e teatros Coronavírus já estava no esgoto de Florianópolis em 2019, diz pesquisa Prefeito de Itabuna (BA) choca ao dizer que comércio será reaberto 'morra quem morrer' Terra arrasada A Pan-Amazônia, região que abrange nove países, perdeu 724 mil km² de cobertura florestal e vegetal, de acordo com uma análise feita pelo MapBiomas Amazônia que inclui o período de 1985 a 2018. A área equivale a todo o território do Chile. O Brasil, que concentra 61,8% do bioma, foi o país que mais desmatou. Nesta quinta-feira, durante reunião do Mercosul, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo busca 'desfazer opiniões distorcidas' sobre a atuação do Brasil na proteção da floresta amazônica e dos povos indígenas. 'Rachadinhas' Nesta quinta, o Ministério Público do RJ intimou o senador Flávio Bolsonaro e a mulher dele, Fernanda Nantes, a prestar depoimento sobre o esquema das 'rachadinhas' na Assembleia Legislativa. A convocação partiu do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) do MP, que já vinha investigando o caso em primeira instância. A defesa de Flávio questionou a legalidade da ação. Segundo os advogados, depois que a Justiça do RJ decidiu encaminhar o caso das 'rachadinhas' para a segunda instância, o Gaecc não deveria mais participar das investigações.  E em Bangu... Fabrício Queiroz prestou depoimento ao Ministério Público do Rio nesta quinta, no complexo penitenciário onde está preso. Segundo um procurador, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro afirmou que o suposto vazamento da Operação Furna da Onça para beneficiar Bolsonaro nas eleições de 2018 não chegou até ele. À espera da ajuda 1,9 milhão de pessoas que se cadastraram para receber o auxílio emergencial de R$ 600 do governo ainda estão aguardando a análise do pedido. O prazo para se inscrever no programa termina hoje (veja como solicitar). Tire suas dúvidas sobre o auxílio emergencial Sol em HD  Vídeo da Nasa condensa uma década de imagens tiradas do Sol em 61 min; trecho Para sair um pouquinho de órbita... Por dez anos, uma equipe da Nasa capturou mais de 425 milhões de imagens de alta resolução do Sol. A agência mostrou o resultado em um vídeo de pouco mais de um minuto. Assista no vídeo acima. Com informações do G1

Auxílio Emergencial: termina hoje prazo de cadastramento para receber benefício

Inscrições para receber o Auxílio Emergencial vão até 2 de julho; se governo ampliar número de parcelas, prazo poderá ser estendido.  Ana Flor e Octavio Guedes analisam os impactos do auxílio emergencial no Nordeste Assista ao Vídeo https://g1.globo.com/globonews/globonews-em-ponto/video/ana-flor-e-octavio-guedes-analisam-os-impactos-do-auxilio-emergencial-no-nordeste-8664892.ghtml Termina nesta quinta-feira (2) o prazo para o trabalhador se inscrever para receber o Auxílio Emergencial. Depois desta data, segundo a Caixa Econômica Federal, o site e o aplicativo serão utilizados apenas para acompanhar o pagamento do benefício ou o processamento do pedido. De acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, a partir de sexta-feira (3), o cadastramento estará fechado. "A partir desse dia, o cadastramento estará fechado e todas as pessoas que estão em análise pela Dataprev terão uma resposta. Todas as pessoas que se cadastrarem e forem validadas receberão todas as parcelas. Mesmo que sejam aprovadas lá pro meio de julho, receberão as três parcelas", disse na semana passada durante o anúncio do calendário da terceira parcela. O G1 entrou em contato com o Ministério da Cidadania para saber se após esse prazo será possível contestar a recusa do pedido do auxílio ou complementar os dados do cadastramento pelo app e site, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem. Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Tire suas dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL O prazo foi mantido mesmo após o governo anunciar a prorrogação do benefício para mais duas parcelas. O pagamento deverá ser feito da seguinte forma, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes: R$ 500 no início do mês; R$ 100 no fim do mês; R$ 300 no início do mês; R$ 300 no fim do mês.  Bolsonaro prorroga auxílio emergencial por dois meses; Miriam Leitão analisa Assista ao vídeo https://globoplay.globo.com/v/8665025/ Como eu me cadastro? O cadastro deve ser feito pelo site ou pelo aplicativo disponibilizados pela Caixa Econômica Federal. Veja passo a passo para pedir o auxílio Clique aqui para fazer a inscrição pelo site: https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio Clique aqui para baixar o aplicativo para celulares Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio Clique aqui para baixar o aplicativo para iOS (celulares Apple): https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331 A população mais vulnerável, sem acesso a meios digitais, que ainda não conseguiu solicitar o Auxílio Emergencial, pode ir a uma agência dos Correios para fazer o cadastramento, que será feito gratuitamente por funcionários da empesa. Com o intuito de evitar aglomerações, foi estabelecido um calendário para a solicitação do cadastro do Auxílio Emergencial nas agências dos Correios, conforme o mês de nascimento do cidadão: Segunda-feira: nascidos em janeiro e fevereiro; Terça-feira: nascidos em março e abril; Quarta-feira: nascidos em maio e junho; Quinta-feira: nascidos em julho, agosto e setembro; Sexta-feira: nascidos em outubro, novembro e dezembro. Na página dos Correios, no sistema Busca Agência, é possível obter informações sobre as unidades abertas ao público. A grande maioria dos pontos de atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Para pedir o cadastramento numa agência dos Correios, o interessado deve apresentar os seguintes documentos: Identificação oficial com foto, em que conste também o nome da mãe do beneficiário; Cadastro de Pessoa Física (CPF) do usuário e dos membros da família que dependem da renda do titular e dados bancários ou documento de identificação (RG, CNH, passaporte, CTPS, RNE ou CIE) para solicitar abertura de Conta Social Digital, em nome do titular. Quem tem direito? Será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra todos estes requisitos: ser maior de 18 anos de idade com CPF regularizado; não ter emprego formal; não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família; ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135); que, no ano de 2018, não tiver recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. O auxílio será cortado caso seja constatado o descumprimento desses requisitos. E, para conseguir o auxílio, o trabalhador deve exercer atividade na condição de: microempreendedor individual (MEI) contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria trabalhador informal empregado, autônomo ou desempregado intermitente inativo ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima por meio de autodeclaração O programa estabelece ainda que somente duas pessoas da mesma família poderão receber o auxílio emergencial. Para quem recebe o Bolsa Família, o programa poderá ser substituído temporariamente pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa. A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês. Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família. Se, durante este período de três meses, o beneficiário do auxílio emergencial for contratado no regime CLT ou se a renda familiar ultrapassar o limite durante o período de pagamento, ele deixará de receber o auxílio. Terceira parcela O governo divulgou no dia 25 de junho o calendário de pagamentos da terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Também foi divulgado o calendário de pagamento da segunda parcela para os aprovados do segundo lote – aqueles que receberam a primeira parcela entre os dias 16 e 29 de maio - e da primeira parcela do benefício a 1,1 milhão de novos aprovados. A segunda parcela para os aprovados do terceiro lote (que receberam a primeira entre os dias 16 e 17 de junho) ainda não tem data definida. Até 4 de julho, o dinheiro será depositado nas contas da poupança social digital para pagamento de contas, boletos e compras por meio do cartão de débito digital. As transferências e os saques em dinheiro a partir dessas contas começam em 18 de julho e vão até 19 de setembro. Veja calendários abaixo: Lote 2, parcela 2 - auxílio emergencial — Foto: Economia G1parcela 1, lote 4 (novos aprovados) — Foto: Economia G1ttLote 1, parcela 3 - auxílio emergencial — Foto: Economia G1 Balanço dos pagamentos  Defensoria Pública ajuda brasileiros que tiveram pedido do auxílio emergencial negado Assista ao vídeo https://globoplay.globo.com/v/8644433/   Pedro Guimarães informou na semana passada que 64,1 milhões de beneficiários já receberam o Auxílio Emergencial, totalizando R$ 90,8 bilhões: R$ 40,9 bilhões para inscritos no Bolsa Família, R$ 14 bilhões para inscritos no Cadúnico e R$ 35,9 bilhões para inscritos pelo app/site do auxílio. A maior parte foi paga no Nordeste (R$ 33 bilhões). Das 108,4 milhões de pessoas cadastradas no programa, 106,3 milhões de cadastros foram processados. Foram considerados elegíveis 64,1 milhões de beneficiários, outros 42,2 milhões foram considerados inelegíveis, 2 milhões estão em primeira análise e 1,3 milhão estão em reanálise. Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

A ABRACAM APRESENTA OS DESTAQUES DO DIA

Uma seleção de notícias que são destaques do dia 02 de julho, quinta-feira para você começar o dia bem-informado. As eleições deste ano foram adiadas para novembro. Bolsonaro participa da Cúpula do Mercosul por videoconferência. Último dia para se cadastrar no auxílio emergencial. O Brasil tem mais de 60 mil óbitos por Covid-19. O vírus avança em alta velocidade no Centro-Oeste, e "O Assunto" debate o tema. São Paulo multa quem não usar máscara: pessoas e comerciantes. O Rio de Janeiro reabre bares e restaurantes, mas conta mortos entre profissionais como médicos, PMs, motoristas de ônibus e outras categorias. As lives que viraram singles, EPs e DVDs e os shows para ver em casa hoje. E o acidente envolvendo os filhos do cantor Leonardo. Eleições adiadas O Congresso aprovou PEC que altera as datas do calendário eleitoral deste ano em razão da pandemia. O calendário inicial previa o 1º turno em 4 de outubro, e o 2º, em 25 de outubro. A PEC adiou o 1º turno para 15 de novembro, e o 2º, para 29 de novembro. Veja como fica o calendário eleitoral. Cúpula do Mercosul Jair Bolsonaro participa da 56ª reunião de cúpula de chefes de Estado do Mercosul. Em razão da pandemia, pela primeira vez o encontro dos líderes do bloco sul-americano será realizado por videoconferência. Formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, o Mercosul tem no momento a presidência do Paraguai. Nesta quinta, o presidente Mario Abdo Benítez passará o comando rotativo do bloco ao colega uruguaio, Luis Lacalle Pou. Carro com filhos de Leonardo capota  Carro com filhos do cantor Leonardo cai dentro de rio em Goiás  O carro que transportava dois filhos do cantor sertanejo Leonardo capotou e caiu no Rio do Boi, em Goiás. O acidente aconteceu a 40 km da fazenda do artista, na tarde de ontem. Um vídeo mostra quando o carro é retirado da água (veja acima). Segundo a assessoria de Leonardo, eles seguiam para a propriedade rural, localizada em Jussara, quando aconteceu o acidente. O motorista do carro tentou desviar de uma carreta que estava na pista e capotou. Os filhos do cantor, Matheus e João Guilherme, juntamente com o motorista, foram levados para uma unidade de saúde, mas não apresentaram ferimentos e foram liberados. Auxílio emergencial A Caixa Econômica Federal credita hoje o auxílio emergencial a mais 6,8 milhões de beneficiários, todos fora do programa Bolsa Família. Neste grupo estão nascidos em julho e agosto. Esta quinta também é o último dia para se cadastrar no programa. 60 mil vidas perdidas O Brasil tem 60.813 mortes e 1.456.969 casos de Covid-19, aponta atualização do consórcio de veículos de imprensa às 8h desta quinta-feira. Veja os dados. Risco de infecção é 2,5 vezes maior entre os mais pobres, diz estudo Sem máscara em SP = multa O estado de São Paulo começa a multar hoje as pessoas e os estabelecimentos comerciais que desrespeitarem o uso obrigatório de máscaras. A punição varia entre R$ 524 e R$ 5 mil. O Assunto A última fronteira da Covid no Brasil era a região Centro-Oeste. Mas agora é onde a curva de mortes mais acelera, levando o sistema de saúde ao limite. Episódio traz relatos dos repórteres da TV Globo Fabiano Arruda (Mato Grosso do Sul), Rafael Oliveira (Goiás) e Luísa Doyle (Brasília), além de entrevista de Renata Lo Prete com Ianara Garcia, de Mato Grosso, onde a situação é pior no momento. Profissionais mortos no RJ O Rio de Janeiro tem 70 taxistas, 30 PMs e 44 médicos mortos por Covid-19. Mas motoristas e cobradores de ônibus também têm sido vítimas da doença: 40 já morreram. Veja outras categorias afetadas pelo surto. Flexibilização no RJ O Rio entra nesta quinta na 3ª fase de flexibilização, permitindo bares e restaurantes, atividades na areia da praia e academias. Estúdios de tatuagem e cafezinho nos salões de beleza também foram autorizados. Há, no entanto, restrições impostas pelo município; VEJA quais são. Israelenses e palestinos com medo Israelenses e palestinos voltaram a sentir o medo do início da pandemia. Taxa diária de infecções alcança recorde na região, que amplia restrições em uma segunda tentativa de conter o avanço do vírus. Leia no blog da Sandra Cohen. Produção industrial Saem hoje os dados de maio da produção industrial. Em abril, o tombo foi enorme: a produção industrial brasileira desabou 18,8%, o nível mais baixo já registrado no país, afetado pela pandemia e medidas de isolamento social. Lives A live virou álbum. Artistas transformam shows online em novos projetos musicais. Péricles, Wesley Safadão, César Menotti & Fabiano e outros contam por que resolveram lançar singles, EPs e DVDs gravados em transmissões no YouTube e nas redes sociais. E hoje se apresentam Elza Soares, Margareth Menezes, Teresa Cristina, Babado Novo e Paula Lima entrevista Bia Ferreira. Veja os horários. A cantora Elza Soares — Foto: Divulgação Campus Party A Campus Party se prepara para edição global online e espera 10 milhões de participantes. Evento que acontece entre os dias 9 e 11 de julho será gratuito e participantes poderão doar recursos para os Médicos Sem Fronteiras. Serão mais de 5 mil palestras em 31 países.

Eleições 2020: datas do calendário eleitoral

PEC aprovada pelo Congresso prevê primeiro turno em 15 de novembro, e o segundo, em 29 de novembro.Câmara aprova proposta que adia eleições municipais por causa da pandemia  O Congresso Nacional aprovou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as datas do calendário eleitoral deste ano em razão da pandemia do novo coronavírus. O calendário inicial, definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em dezembro do ano passado, previa o primeiro turno em 4 de outubro, e o segundo, em 25 de outubro. A PEC aprovada pelo Congresso adia o primeiro turno para 15 de novembro, e o segundo, para 29 de novembro. O adiamento foi debatido pelo Congresso em audiências com especialistas e integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Veja abaixo as datas do calendário eleitoral deste ano: a partir de 11 de agosto: emissoras ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena de cancelamento do registro do beneficiário; 31 de agosto a 16 de setembro: período destinado às convenções partidárias e à definição sobre coligações; 26 de setembro: prazo para registro das candidaturas; a partir de 26 de setembro: prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e representação das emissoras de rádio e TV para elaborarem plano de mídia; após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral, também na internet; 27 de outubro: prazo para partidos políticos, coligações e candidatos divulgarem relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados; 15 de novembro: primeiro turno da eleição; 29 de novembro: segundo turno da eleição; até 15 de dezembro: para o encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto das prestações de contas de campanha dos candidatos e dos partidos políticos, relativamente ao primeiro turno e, onde houver, ao segundo turno das eleições; até 18 de dezembro: será realizada a diplomação dos candidatos eleitos em todo país, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas.

2 de julho, quinta-feira - Os DESTAQUES DO DIA que a ABRACAM traz para você

 Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. As eleições deste ano foram adiadas para novembro. Bolsonaro participa da Cúpula do Mercosul por videoconferência. Último dia para se cadastrar no auxílio emergencial. O Brasil tem mais de 60 mil óbitos por Covid-19. O vírus avança em alta velocidade no Centro-Oeste, e "O Assunto" debate o tema. São Paulo multa quem não usar máscara: pessoas e comerciantes. O Rio de Janeiro reabre bares e restaurantes, mas conta mortos entre profissionais como médicos, PMs, motoristas de ônibus e outras categorias. As lives que viraram singles, EPs e DVDs e os shows para ver em casa hoje. E o acidente envolvendo os filhos do cantor Leonardo. Eleições 2020 adiadas: datas do calendário eleitoral PEC aprovada pelo Congresso prevê primeiro turno em 15 de novembro, e o segundo, em 29 de novembro. Câmara aprova proposta que adia eleições municipais por causa da pandemia ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8667155/   O Congresso Nacional aprovou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as datas do calendário eleitoral deste ano em razão da pandemia do novo coronavírus. O calendário inicial, definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em dezembro do ano passado, previa o primeiro turno em 4 de outubro, e o segundo, em 25 de outubro. A PEC aprovada pelo Congresso adia o primeiro turno para 15 de novembro, e o segundo, para 29 de novembro. O adiamento foi debatido pelo Congresso em audiências com especialistas e integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Veja abaixo as datas do calendário eleitoral deste ano: a partir de 11 de agosto: emissoras ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena de cancelamento do registro do beneficiário; 31 de agosto a 16 de setembro: período destinado às convenções partidárias e à definição sobre coligações; 26 de setembro: prazo para registro das candidaturas; a partir de 26 de setembro: prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e representação das emissoras de rádio e TV para elaborarem plano de mídia; após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral, também na internet; 27 de outubro: prazo para partidos políticos, coligações e candidatos divulgarem relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados; 15 de novembro: primeiro turno da eleição; 29 de novembro: segundo turno da eleição; até 15 de dezembro: para o encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto das prestações de contas de campanha dos candidatos e dos partidos políticos, relativamente ao primeiro turno e, onde houver, ao segundo turno das eleições; até 18 de dezembro: será realizada a diplomação dos candidatos eleitos em todo país, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas. O Congresso aprovou PEC que altera as datas do calendário eleitoral deste ano em razão da pandemia. O calendário inicial previa o 1º turno em 4 de outubro, e o 2º, em 25 de outubro. A PEC adiou o 1º turno para 15 de novembro, e o 2º, para 29 de novembro. Veja como fica o calendário eleitoral. Cúpula do Mercosul Jair Bolsonaro participa da 56ª reunião de cúpula de chefes de Estado do Mercosul. Em razão da pandemia, pela primeira vez o encontro dos líderes do bloco sul-americano será realizado por videoconferência. Formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, o Mercosul tem no momento a presidência do Paraguai. Nesta quinta, o presidente Mario Abdo Benítez passará o comando rotativo do bloco ao colega uruguaio, Luis Lacalle Pou. Carro com filhos de Leonardo capota Carro com filhos do cantor Leonardo cai dentro de rio em Goiás  O carro que transportava dois filhos do cantor sertanejo Leonardo capotou e caiu no Rio do Boi, em Goiás. O acidente aconteceu a 40 km da fazenda do artista, na tarde de ontem. Um vídeo mostra quando o carro é retirado da água (veja acima). Segundo a assessoria de Leonardo, eles seguiam para a propriedade rural, localizada em Jussara, quando aconteceu o acidente. O motorista do carro tentou desviar de uma carreta que estava na pista e capotou. Os filhos do cantor, Matheus e João Guilherme, juntamente com o motorista, foram levados para uma unidade de saúde, mas não apresentaram ferimentos e foram liberados. Auxílio emergencial A Caixa Econômica Federal credita hoje o auxílio emergencial a mais 6,8 milhões de beneficiários, todos fora do programa Bolsa Família. Neste grupo estão nascidos em julho e agosto. Esta quinta também é o último dia para se cadastrar no programa. 60 mil vidas perdidas O Brasil tem 60.813 mortes e 1.456.969 casos de Covid-19, aponta atualização do consórcio de veículos de imprensa às 8h desta quinta-feira. Veja os dados. Risco de infecção é 2,5 vezes maior entre os mais pobres, diz estudo Sem máscara em SP = multa O estado de São Paulo começa a multar hoje as pessoas e os estabelecimentos comerciais que desrespeitarem o uso obrigatório de máscaras. A punição varia entre R$ 524 e R$ 5 mil. O Assunto A última fronteira da Covid no Brasil era a região Centro-Oeste. Mas agora é onde a curva de mortes mais acelera, levando o sistema de saúde ao limite. Episódio traz relatos dos repórteres da TV Globo Fabiano Arruda (Mato Grosso do Sul), Rafael Oliveira (Goiás) e Luísa Doyle (Brasília), além de entrevista de Renata Lo Prete com Ianara Garcia, de Mato Grosso, onde a situação é pior no momento. Profissionais mortos no RJ O Rio de Janeiro tem 70 taxistas, 30 PMs e 44 médicos mortos por Covid-19. Mas motoristas e cobradores de ônibus também têm sido vítimas da doença: 40 já morreram. Veja outras categorias afetadas pelo surto. Flexibilização no RJ O Rio entra nesta quinta na 3ª fase de flexibilização, permitindo bares e restaurantes, atividades na areia da praia e academias. Estúdios de tatuagem e cafezinho nos salões de beleza também foram autorizados. Há, no entanto, restrições impostas pelo município; VEJA quais são. Israelenses e palestinos com medo Israelenses e palestinos voltaram a sentir o medo do início da pandemia. Taxa diária de infecções alcança recorde na região, que amplia restrições em uma segunda tentativa de conter o avanço do vírus. Leia no blog da Sandra Cohen. Produção industrial Saem hoje os dados de maio da produção industrial. Em abril, o tombo foi enorme: a produção industrial brasileira desabou 18,8%, o nível mais baixo já registrado no país, afetado pela pandemia e medidas de isolamento social. Lives A live virou álbum. Artistas transformam shows online em novos projetos musicais. Péricles, Wesley Safadão, César Menotti & Fabiano e outros contam por que resolveram lançar singles, EPs e DVDs gravados em transmissões no YouTube e nas redes sociais. E hoje se apresentam Elza Soares, Margareth Menezes, Teresa Cristina, Babado Novo e Paula Lima entrevista Bia Ferreira. Veja os horários. A cantora Elza Soares — Foto: Divulgação Campus Party A Campus Party se prepara para edição global online e espera 10 milhões de participantes. Evento que acontece entre os dias 9 e 11 de julho será gratuito e participantes poderão doar recursos para os Médicos Sem Fronteiras. Serão mais de 5 mil palestras em 31 países.

ABRACAM

A Associação Brasileira da Câmaras Municipais, foi fundada em 1999 e há vários anos faz inúmeras ações que buscam dar capacidade e qualificação aos vereadores para que exerçam suas funções da melhor maneira possível.

Contato

Sede Brasília, SAS - Quadra 05 - Lote 05, Bloco F - Sala 08 (Setor de Autarquias Sul) Brasília/DF - CEP: 70070-910
Tel.: (61) 3322-0499 - Cel.: (61) 98111-0460
assessoria@abracambrasil.org.br

Menu