Juntos somos mais fortes

Filie-se agora

Notícias

CARTA ABERTA SOBRE AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS DE 2020

A ABRACAM – Associação Brasileira de Câmaras Municipais, entidade representativa que congrega as Câmaras Municipais e atua vigorosamente no fortalecimento do poder legislativo municipal, vem a público externar o seguinte: Em meio a maior pandemia do século, o país enfrenta essa grave crise sanitária provocada pela COVID-19 e já registrou mais de meio milhão de casos confirmados, com mais de 31 mil mortes, de acordo com o Ministério da Saúde. Nesse cenário, mexeu com todos os setores da nossa sociedade e a ABRACAM vem se solidarizar com os vereadores e vereadoras do Brasil, neste triste momento nacional. Internamente estamos dialogando com nossos pares e a grande demanda é a discussão sobre as eleições municipais. A sociedade vive dias de distanciamento social e a tendência é que perdure por mais alguns meses. Em meio a esta pandemia, estão programadas as eleições municipais vigorando um calendário eleitoral, com determinações e prazos a serem cumpridos. Neste ano, os brasileiros vão às urnas para eleger ou reeleger seus candidatos a prefeito e a vereador. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o primeiro turno está marcado para 4 de outubro e o segundo turno, para 25 de outubro. A ABRACAM vê como inoportuno e dascabido, uma vez que pelo momento atual prejudica a democracia porque não dará ao cidadão/eleitor a tranqüilidade de escolha de seus representantes e não dará aos candidatos a oportunidade de levar ao eleitor as suas propostas, deixando-os órfãos de ideias e propostas de gestão. A ABRACAM promoveu recentemente uma enquete com 1.105 câmaras  e o resultado foi de 93,4 % favoráveis ao adiamento imediato das eleições. Essa pandemia está presente em cada município brasileiro com consequências econômicas e uma crise sem precedentes, com empresas falindo, alto número de desemprego, falta de recursos públicos, especialmente para as prefeituras manterem suas estruturas e exercer as políticas públicas para dar dignidade aos menos favorecidos e equilibrar o desenvolvimento econômico dos municípios. PROPOMOS: 1-O ADIAMENTO IMEDIATO DAS ELEIÇÕES marcadas para dia 04 de outubro (1° turno) e 25 de outubro (2° turno); 2-A UNIFICAÇÃO DAS ELEIÇÕES para o ano de 2022, a fim de manter o equilíbrio nas contas públicas. 3- Concordamos com a Entidade Municipalista Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre as Eleições 2020, na qual  temos o mesmo posicionamento institucional em RELAÇÃO A PRORROGAÇÃO DE MANDATOS. 4- Destinação do Fundo Eleitoral para a Saúde. Brasília – DF, 03 de junho de 2020 A DIRETORIA

3 de junho, quarta-feira - A ABRACAM mostra os destaques do dia

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.   O número diário de mortes pela Covid-19 no Brasil bateu recorde. O podcast O Assunto aborda a ameaça do novo coronavírus aos indígenas, um dos grupos mais vulneráveis no país. A busca por uma vacina está a todo vapor, mas o processo é longo. Estratégias podem ajudar a reduzir os impactos da pandemia na saúde mental. O Brazil at Silicon Valley discute como a tecnologia e a inovação vão influenciar o futuro da saúde. Em Brasília, a PF deve ouvir investigados no inquérito das fake news. E mais: trabalhadores informais nascidos em abril podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial. Recorde de mortes  O Brasil registra novo recorde diário de mortes por Covid-19: 1262 óbitos ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8598562/ O Brasil registrou ontem mais uma triste marca durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, foram 1.262 mortes em 24 horas, maior número contabilizado em um dia. O balanço do ministério aponta ainda que o total de infectados passou de 555 mil. Questionado por uma apoiadora que pediu palavra de conforto às famílias das vítimas, o presidente Jair Bolsonaro respondeu que lamenta "todos os mortos, mas é o destino de todo mundo". O Assunto: indígenas ameaçados 14 de maio - Indígenas participam do velório do cacique Messias Kokama, 53, que morreu vítima de coronavírus (COVID-19), no Parque das Tribos, em Manaus — Foto: Bruno Kelly / Reuters  O novo coronavírus se espalhou por quase 80 etnias, infectou mais de 1.800 índios e fez cerca de 180 mortos. A situação é especialmente grave na região amazônica, onde está a técnica de enfermagem Vanda Ortega Witoto, que vive na comunidade Parque das Tribos. Vanda conversa com Renata Lo Prete e explica como a realidade da pandemia é muito diferente do que mostram os números oficiais. Episódio tem também a participação de Ailton Krenak, escritor e líder indígena fundador da Aliança dos Povos da Floresta, que explica como seu povo está se protegendo e reagindo. Ouça: A busca pela vacina Técnica de laboratório exibe uma dose de uma candidata a vacina contra a Covid-19 pronta para ser testada em macacos no Centro Nacional de Pesquisa de Primatas da Tailândia, na Universidade Chulalongkorn — Foto: Mladen Antonov / AFP Photo  Relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que estão em desenvolvimento mais de 100 candidatas a vacina contra o vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, sendo que dez delas estão na fase clínica, ou seja, sendo testadas em humanos. Embora os estudos avancem, muitos especialistas acreditam que a vacina não estará disponível em 2020. Projeções otimistas falam num prazo de 12 a 18 meses, o que já seria recorde. Saúde mental durante a pandemia Moradores se exercitam em suas varandas durante o isolamento para evitar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) em Hamburgo, na Alemanha, em 26 de março — Foto: Fabian Bimmer / Reuters É esperado que as populações sintam medo, estresse, ansiedade e solidão durante a pandemia de coronavírus, mas isso não significa que todos adoecerão mentalmente. Isso porque é possível - e necessário - cuidar da mente enquanto vivemos este momento de tensão. Mas atenção: é preciso cuidar agora para não adoecer depois. Como fazer isso? Os profissionais ouvidos pelo G1 indicam que existem estratégias para proteger a saúde mental. Barreiras comerciais As barreiras comerciais praticadas contra os produtos brasileiros no comércio internacional já chegam a 70, segundo um novo levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O mapeamento da entidade começou a ser realizado em maio de 2018 e é atualizado de forma periódica em parceria com associações e federações industriais. Nessa última atualização, a CNI encontrou 17 novas barreiras, sendo 10 impostas pelo governo da China. As demais foram criadas por Argentina, México, Índia, Arábia Saudita e União Europeia.  Intervenção no RJ Governador Wilson Witzel decreta intervenção em hospitais de campanha do RJ    ASSISTA AO VÍDEO  https://g1.globo.com/globonews/jornal-das-dez/video/governador-wilson-witzel-decreta-intervencao-em-hospitais-de-campanha-do-rj-8598560.ghtml O governador Wilson Witzel assinou um decreto afastando a Organização Social Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) da construção e gestão dos sete hospitais de campanha do estado. O motivo para a decisão foi o atraso para a conclusão das obras dessas unidades. De acordo com o decreto, as unidades exclusivas para o enfrentamento da Covid-19 serão controladas pela Fundação Estadual de Saúde, que deverá assumir a conclusão das obras dos hospitais e a gestão de todas as unidades temporárias. Violência no Ceará Em pouco mais de dois meses desde o início da quarentena no Ceará, pelo menos, 69 crianças e adolescentes foram assassinados. O dado compreende de 20 de março de 2020 até o último dia 27 de maio. Comparado a igual período de 2019, houve aumento de 165% no número de vítimas menores de idade. Protestos nos EUA  Protestos contra o racismo continuam nos EUA mesmo com toque de recolher ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8598576/  Os Estados Unidos entraram ontem no oitavo dia de manifestações contra o racismo após a morte do ex-segurança George Floyd em uma ação policial em Minneapolis. Os protestos ocorrem na maioria das vezes de maneira pacífica. As duas maiores cidades dos EUA, Nova York e Los Angeles, além da capital Washington, mantêm novamente toque de recolher . Cerca de 40 pessoas já haviam sido detidas em Nova York. Em Atlanta, apesar de os manifestantes marcharem pacificamente, a polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo quando começou o horário do toque de recolher, às 21 horas. Em Milwaukee, Wisconsin, a polícia anunciou em redes sociais que lançou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes após ser atacada com pedras e vidros. Outras grandes cidades, como Portland (Oregon), não vão adotar a medida após autoridades considerarem que a violência diminuiu na noite anterior. Trump x governadores OO presidente dos EUA, Donald Trump, posa com uma Bíblia nas mãos em frente a Igreja Episcopal St. John, em Washington, na segunda-feira (1) — Foto: Reuters/Tom Brenner Trump pode mandar tropas para conter protestos contra a vontade dos governadores? Presidente invoca a Lei de Insurreição, aplicada em raras ocasiões nos EUA, mas ação unilateral tem limitações. Leia no blog da Sandra Cohen. Brazil at Silicon Valley   O Brazil at Silicon Valley discute como a tecnologia e a inovação vão influenciar o futuro da saúde no Brasil e no mundo. O painel começa às 20h e terá transmissão do G1. Depoimentos do inquérito das fake news Roberto Jefferson e deputados são alvo de operação da PF de inquérito do STF sobre fake News  ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8592576/ Polícia Federal ouvirá alvos do inquérito que apura ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e disseminação de fake news. As medidas foram definidas pelo ministro relator do caso no STF, Alexandre de Moraes. Na quarta, ele autorizou 29 mandados de busca e apreensão contra ativistas, blogueiros e empresários suspeitos. Moraes determinou os depoimentos de seis deputados federais e dois estaduais, todos do PSL. Os agentes também estiveram nas casas da ativista Sara Winter e do blogueiro Allan dos Santos para a notificação dos depoimentos. Ajuda de R$ 600 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens  A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta quarta as transferências e os saques em dinheiro da segunda parcela do auxílio emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para os 2,6 milhões de beneficiários nascidos em abril. Produção industrial Saem hoje os dados de abril da produção industrial. Em março, houve grande queda de 9,1%, pior resultado para meses de março da série histórica da pesquisa, iniciada em 2002. É também a queda mensal mais acentuada desde maio de 2018 (-11%), quando o setor foi afetado pelas paralisações provocadas pela greve dos caminhoneiros. Vida na Pandemia... na Maré Moradores da Maré têm podcast, jornal e rádio para se informar sobre a pandemia Podcast, jornal e rádio de poste: moradores da Maré usam meios comunitários para se informar durante pandemia. Uma das iniciativas é a distribuição do conteúdo de um podcast como um 'audião' de WhatsApp, já que a cobertura de internet na comunidade não é boa. Veja como veículos informam sobre a Covid-19 e combatem fake news na Maré. Sexo, horóscopo e vida adulta A cantora americana Kehlani — Foto: Divulgação / Warner / Arturo Torres  Kehlani lança álbum com hip hop falando de sexo, horóscopo e vida adulta. Cantora fala ao G1 sobre disco recém-lançado, 'It Was Good Until It Wasn't'. "Ser mãe me deixou bem mais paciente, me entendo melhor para transformar o que eu penso em música", diz. Lives de hoje Tiago Iorc na gravação do álbum 'Acústico MTV' — Foto: Marcos Hermes / Divulgação Tiago Iorc, bate-papo de Carlinhos Brown e Elza Soares, Sepultura, Filipe Catto, Lobão e Teresa Cristina e mais shows para ver em casa. Mega-Sena Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt / G1 O concurso 2.267 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 45 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet - saiba como fazer.Curtas e Rápidas: Enem: leia 10 redações nota mil em 2019 e veja dicas para um bom texto Varas do Trabalho registram 1.457 ações trabalhistas envolvendo a Covid-19; setores da indústria, transporte e comércio lideram Passeios virtuais permitem visitas a museus, trilhas na floresta e diversos pontos turísticos do RJ Com informações do G1

Terça-feira, 2 de junho - RESUMO das notícias que foram destaques

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  O Brasil bateu recorde diário de mortes pelo novo coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro diz lamentar as vidas perdidas, mas considera ser o "destino de todo mundo". O ministro da Justiça pediu investigação sobre o suposto vazamento de dados pessoais de Bolsonaro e aliados. A Procuradoria-Geral da República se posicionou a favor de estender o prazo do inquérito que apura se o presidente interferiu ou não na Polícia Federal. Nos Estados Unidos, os protestos contra o racismo entraram no oitavo dia. E, na França, houve confronto durante as manifestações. Recorde de mortos por Covid-19 no Brasil Enterro de vítimas de coronavírus no Cemitério do Cajú, no Rio de Janeiro — Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo O Brasil registrou nesta terça mais uma triste marca durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, foram 1.262 mortes em 24 horas, maior número contabilizado em um dia. O balanço do ministério aponta ainda que o total de infectados passou de 555 mil. Questionado por uma apoiadora que pediu palavra de conforto às famílias das vítimas, o presidente Jair Bolsonaro respondeu que lamenta "todos os mortos, mas é o destino de todo mundo". SP tem recorde de casos e mortes por Covid-19, e taxa de ocupação de UTIs volta a subir Vazamento de supostos dados de Bolsonaro e aliados O grupo de hackers Anonymous Brasil vazou na noite desta segunda-feira (1º), criminosamente, no Twitter, supostos dados pessoais de Bolsonaro, seus filhos, ministros, empresário e políticos bolsonaristas. O presidente classificou o episódio como uma tentativa de intimidação por um "movimento hacktivista". E o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, pediu à Polícia Federal a abertura de um inquérito para investigar o vazamento.  Ministro da Justiça determinou que PF apure vazamento de dados de Bolsonaro e dos filhos   assista ao vídeo   https://globoplay.globo.com/v/8597352/ Arquivamento de pedido de apreensão de celulares de Bolsonaro O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido de partidos para que fossem apreendidos celulares de Bolsonaro e do filho, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). O procurador-geral da República, Augusto Aras, já havia se manifestado no STF contra a apreensão dos aparelhos. Ministro Celso de Mello, do STF, arquivou o pedido de apreensão de celular de Bolsonaro   Assista ao vídeo    https://globoplay.globo.com/v/8597333/ PGR a favor de prorrogar inquérito sobre suposta interferência na PF O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou ao STF parecer favorável ao pedido da Polícia Federal para prorrogar o inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PF. A delegada Christiane Correa Machado pediu ao Supremo 30 dias adicionais para concluir a investigação. O relator do caso no STF, Celso de Mello, pediu a manifestação da PGR e deve decidir, agora, se prorroga ou não o inquérito. Aras encaminha parecer favorável à prorrogação de inquérito que apura interferência na PF.    Assista ao vídeo   https://globoplay.globo.com/v/8597343/ Constituição não prevê militares como 'poder moderador', diz OAB A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou um parecer para refutar a interpretação de que o artigo 142 da Constituição Federal permitiria uma "intervenção militar constitucional" para interferir na relação entre os poderes da República. No domingo (31), apoiadores do presidente Jair Bolsonaro promoveram manifestação na qual defenderam intervenção militar e outras medidas inconstitucionais. Entenda o que é o artigo 142  OAB nega que intervenção militar constitucional seja prevista na lei    Assista ao vídeo   https://g1.globo.com/globonews/jornal-globonews-edicao-das-18/video/oab-nega-que-intervencao-militar-constitucional-seja-prevista-na-lei-8598067.ghtml A quarentena de Moro Sergio Moro — Foto: JN A Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu que o ex-ministro da Justiça Sergio Moro terá que cumprir um período de quarentena. Moro receberá salário por seis meses e poderá dar aulas e escrever artigos no período. Neste tempo, ele não pode trabalhar como advogado. A lei que dispõe sobre conflito de interesse no serviço público diz que pessoas que tenham exercido cargo de ministro, entre outros no alto escalão do governo federal, devem respeitar a quarentena antes de assumir emprego no qual possam se valer de informação privilegiada. Ofensa do presidente da Fundação Palmares ao movimento negro: 'Escória maldita' Sergio Camargo é presidente da Fundação Palmares — Foto: Fundação Palmares/Divulgação O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, chamou o movimento negro de "escória maldita" em uma reunião gravada sem que ele tivesse conhecimento. Na ocasião, Camargo também disse que Zumbi dos Palmares era "filho da puta que escravizava pretos", criticou o Dia da Consciência Negra, falou em demitir "esquerdista" e usou o termo "macumbeira" para se referir a uma mãe de santo. Os trechos foram divulgados pelo jornal "O Estado de S. Paulo". Procurado, Camargo lamentou a "gravação ilegal de uma reunião interna e privada". Oitavo dia de protestos contra o racismo nos EUA Manifestantes fazem ato contra o racismo na Foley Square, em Nova York (EUA), nesta terça-feira (2) — Foto: Yuki Iwamura/AP Photo   Os Estados Unidos entraram no oitavo dia de manifestações contra o racismo após a morte do ex-segurança George Floyd em uma ação policial em Minneapolis. A maior parte dos protestos ocorreu de maneira pacífica. Veja um resumo dos atos desta terça. Multidão e tumulto em manifestação antirracismo na França Manifestantes montam barricada em Paris, França, em ato antirracismo nesta terça-feira (2) — Foto: Michel Euler/AP Photo Os protestos nos Estados Unidos se espalharam por outros países. Na França, milhares de manifestantes foram às ruas de Paris em atos contra o racismo e lembraram o caso de Floyd e do jovem francês Adama Taoré, que morreu enquanto estava sob custódia policial, em 2016. A polícia lançou gás lacrimogênio contra os participantes do ato. Eles responderam ateando fogo em objetos e lançando pedras contra os policiais. 90% a favor de regulamentação contra fake news Uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da ONG Avaaz mostra que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as "fake news". Além disso, 76% acham que as plataformas devem rotular todos os robôs e suspender contas falsas. Senado adia votação de projeto que prevê medidas contra 'fake news'    90% dos brasileiros apoiam a regulamentação de redes sociais para combater fake news   - Assista ao vídeo  https://globoplay.globo.com/v/8598323/   A boa do dia Na nova série do G1, "Agora é assim?", o escritor Clóvis de Barros debateu qual será o impacto do isolamento na vida em comunidade após a pandemia. Para o filósofo, o momento pede reflexão. 'Não só sobre as estratégias, mas uma reflexão mais rara e mais difícil que é sobre o que queremos, não só para nossa vida singular e individual', disse Barros. Assista.  Agora é Assim? Como será a nova relação do indivíduo com a comunidade - Assista ao vídeo   http://g1.globo.com/videos/v/agora-e-assim-como-sera-a-nova-relacao-do-individuo-com-a-comunidade/8590679/   Com informações do G1

Brasil registra recorde de 1.262 mortes por Covid-19 em 24 horas e chega a 31.199

Em apenas um dia, houve também um aumento em mais de 28,9 mil confirmações; país agora tem 555.383 casos confirmados de acordo com o Ministério da Saúde. Saiba mais... https://foconapolitica.com.br/brasil-registra-recorde-de-1-262-mortes-por-covid-19-em-24-horas-e-chega-a-31-199/

2 de junho, terça-feira - A ABRACAM traz os destaques do dia

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  O Brasil passou da marca de 30 mil mortos pelo novo coronavírus. Celso de Mello arquivou o pedido para que fossem apreendidos celulares do presidente Jair Bolsonaro e do filho, Carlos. Na sétima noite de protestos contra o racismo nos Estados Unidos, houve novamente confronto. A explosão das manifestações após a morte do ex-segurança George Floyd é tema do podcast O Assunto. Em Brasília, a Polícia Federal começa a ouvir os investigados no inquérito das fake news. Pesquisa mostra que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as "fake news". Trabalhadores informais nascidos em março podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial. . E também: outros caminhos para o luto e feminicídios. Celulares de Bolsonaro e filho Celso de Mello — Foto: Carlos Moura / SCO / STF O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido para que fossem apreendidos celulares do presidente Jair Bolsonaro e do filho, Carlos Bolsonaro. O procurador-geral da República, Augusto Aras, já havia se manifestado contra a apreensão dos aparelhos. 30 mil mortos Evolução das mortes por Covid-19 no Brasil — Foto: Guilherme Luiz Pinheiro / G1  O número de mortes por complicações da Covid-19 no Brasil dobrou em pouco mais de duas semanas e chegou a 30.046. É o que diz o levantamento exclusivo do G1 feito com as informações das secretarias estaduais de saúde. Desde que a primeira morte foi registrada, em 17 de março, o Brasil levou dois meses para somar 15.662 mortes, em 16 de maio. Depois disso o salto que faz dobrar o número de vítimas ocorreu em aproximadamente uma quinzena. Com esta contagem, o Brasil se junta a outros três países que ultrapassaram a triste marca dos 30 mil mortos. Está ao lado da Itália – que já foi o epicentro da doença na Europa –, do Reino Unido com uma das taxas de morte mais aceleradas do mundo e dos Estados Unidos que contam mais de 100 mil baixas. Flexibilização agora? 1º de junho: cliente checa mercadoria em loja que ficou aberta para entregar encomendas feitas online em São Paulo. — Foto: André Penner / AP Os anúncios de flexibilização das medidas de isolamento contra a Covid-19, feitos em vários estados, estão ocorrendo na época em que há maior circulação de vírus respiratórios no país, segundo séries históricas do InfoGripe, sistema de monitoramento da Fiocruz. Entenda. Brasil está entre os países que não chegaram ao pico da pademia, diz OMS Outros caminhos para o luto  Coronavírus faz com que famílias busquem novos rituais de despedida dos seus mortos  ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8583192/ A pandemia de coronavírus está levando a mudança de ritos funerários e a forma como os brasileiros vivenciam o luto. Funerais virtuais e memoriais online viraram caminhos durante as restrições do isolamento social. Fúria nos EUA  Manifestações antirracistas continuam nos EUA e Trump ameaça usar tropas militares   ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8595779/ Os Estados Unidos voltaram a registrar confrontos ontem, sétimo dia de protestos contra o racismo. As maiores cidades do país decretaram toque de recolher para tentar conter o tumulto após noites de violência. As manifestações desta segunda ocorrem uma semana após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro morto em Minneapolis após um policial ajoelhar sobre seu pescoço durante abordagem. Em pronunciamento na Casa Branca, o presidente Donald Trump reforçou o pedido para que governadores e prefeitos contivessem a violência. Caso contrário, disse ele, as Forças Armadas podem ser convocadas.  Assunto A impunidade de crimes raciais e a desigualdade acentuada pela pandemia da Covid-19 se misturaram no caldeirão social norte-americano. O país líder em casos e mortes pelo novo coronavírus agora se vê em meio a manifestações contra o racismo e a desigualdade. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com Silvio Almeida, professor de Direito da USP, da FGV e do Mackenzie, atualmente professor convidado na Universidade de Duke, na Carolina do Norte. Participa também o correspondente da Globo em NY Guga Chacra, que traça um raio-x dos protestos e como eles podem ter consequências na campanha presidencial. Ouça:   E mais: Tragédia anunciada nos EUA. Autoridades de saúde e governos estaduais advertem que protestos que agitam o país agravará a pandemia do novo coronavírus. Entenda no Blog da Sandra Cohen. Coro antirracista Em sentido horário: Ariana Grande, Tinashe, Halsey com Yungblud e Kehlani em protestos de rua nos EUA após a morte de George Floyd — Foto: Reprodução / Twitter Fora do palco, dentro do protesto: cantoras pop engrossaram o coro antirracista nos EUA. Do teen pop ao ativismo, Ariana Grande, Tinashe, Halsey, Kehlani, Camila Cabello, Lauren Jauregui e outras vão às ruas com cartazes de papelão contra racismo e enfrentam tiro e bomba. Feminicídio Casos de feminicídio crescem 41,4% em SP durante pandemia de Covid-19 — Foto: Acervo ALEAM Os casos de feminicídio aumentaram 41,4% no estado de São Paulo nos meses de março e abril de 2020 , comparados com o mesmo período do ano passado, de acordo com o estudo “Violência Doméstica durante a pandemia de Covid-19“, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A pesquisa foi feita em 12 estados e a média nacional de aumento de casos de feminicídio foi de 22,2%, praticamente metade do aumento em São Paulo. Feminicídio é o tipo de crime de violência doméstica e familiar, menosprezo ou discriminação à condição de mulher. Pesquisa: fake news Uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da ONG Avaaz mostra que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as "fake news". O levantamento foi feito por telefone, entre os dias 28 e 30 de maio. Foram entrevistadas cerca de mil pessoas com mais de 16 anos de idade, em todos os estados e no Distrito Federal. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.   Nesta terça, o Senado deve votar o projeto de lei que prevê ações das redes sociais para combater a disseminação de conteúdo falso, as chamadas "fake news". Inquérito das fake news  Inquérito das fake news: veja quem são os investigados e como funcionaria estrutura    ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8593057/ A Polícia Federal (PF) começa a ouvir alvos do inquérito que apura ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e disseminação de fake news. As medidas foram definidas pelo ministro relator do caso no STF, Alexandre de Moraes. Na quarta (27), Moraes autorizou 29 mandados de busca e apreensão contra ativistas, blogueiros e empresários suspeitos. Moraes determinou os depoimentos de seis deputados federais e dois estaduais, todos do PSL. Os agentes também estiveram nas casas da ativista Sara Winter e do blogueiro Allan dos Santos para a notificação dos depoimentos. Ajuda de R$ 600 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens   A Caixa Econômica Federal (CEF) libera as transferências e os saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para os 2,7 milhões de beneficiários nascidos em março. Riscos em lives Relatos de contaminação pelo coronavírus em reuniões de grupos musicais - que, em alguns casos, levaram à morte de integrantes - acenderam um alerta. Afinal, cantores e instrumentistas são vetores mais perigosos de coronavírus do que outras pessoas? Corais de SP têm integrantes doentes; membros da equipe de dupla foram infectados após live. Especialistas dizem que proximidade entre músicos é mais perigosa que atividade em si. Lives de hoje: Maria Cecília & Rodolfo, Teresa Cristina e mais shows para ver em casa Curtas e Rápidas: Estressado e trabalhando mais no home office? Veja motivos e como tentar reverter Prefeitura oferece até R$ 12 mil em São Gonçalo, mas não consegue contratar médicos Preço de venda dos imóveis residenciais sobe 0,23% em maio, mostra FipeZap Previsão do tempo  Veja a previsão do tempo para esta terça-feira (2) em todo o país    ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8595732/ Com informações do G1

Segunda-feira, 1º de junho - RESUMO das notícias que foram destaques

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  O número de mortes pelo novo coronavírus ultrapassou a marca de 30 mil vítimas. Mesmo assim, o Rio de Janeiro inicia uma flexibilização da quarentena. Na Europa, com a doença sob controle, os países reabrem parte do comércio e dos espaços culturais. No sétimo dia de protestos nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump aperta o cerco e ameaça usar militares para conter os atos. Na política brasileira, o presidente Jair Bolsonaro dá mais um passo para o casamento com o Centrão: a nomeação de um indicado pelo PP para um fundo bilionário da educação. 30 mil vidas perdidas no Brasil Cemitério São Francisco Xavier, no Rio de Janeiro, durante a pandemia de coronavírus — Foto: REUTERS/Ricardo Moraes O levantamento exclusivo do G1 junto às secretarias estaduais de saúde aponta que o Brasil ultrapassou a marca de 30 mil mortos pelo novo coronavírus nesta segunda-feira (1º). São 30.046 vítimas da Covid-19 e 529.405 infectados. Já de acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são 29.937 mortos e 526.447 casos. O número de óbitos dobrou em duas semanas. O país é o quarto do mundo em número de mortos pela doença, atrás de Estados Unidos, Reino Unido e Itália, e, segundo a Organização Mundial da Saúde, ainda não atingiu o pico de transmissão. Covid-19 já matou 178 indígenas de 78 povos diferentes, indica levantamento Relaxamento da quarentena no Rio O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), anunciou que a cidade vai flexibilizar medidas de isolamento social a partir desta terça-feira (2). Segundo ele, será uma reabertura "lenta, gradual e com segurança". A retomada será dividida em seis fases, com previsão de duração de 15 dias cada. A primeira delas já começa nesta terça, com a permissão de atividades esportivas nos calçadões, esportes no mar e celebrações em igrejas. Veja o que será permitido e o que será proibido. SP inicia flexibilização pelo interior; saiba o que pode funcionar Crivella anuncia reabertura gradual em seis fases    ASSISTAM O VÍDEO    https://globoplay.globo.com/v/8594175/ Reabertura na Europa 1º de junho - Visitantes admiram a Capela Sistina, em Roma, nesta segunda-feira (1º). Os Museus do Vaticano reabriram para os visitantes após três meses de fechamento — Foto: Alessandra Tarantino/AP Países europeus que conseguiram diminuir o ritmo de novos casos de Covid-19 começaram a relaxar o confinamento social e restabelecer as atividades. A reabertura, porém, ocorre gradualmente e com certas regras. Veja o que alguns países estão adotando nessa fase pós-quarentena. Espanha não registra mortes por coronavírus em 24 horas pela primeira vez em três meses Coliseu de Roma reabre com apenas 300 visitantes na reabertura em meio à pandemia Com máscaras e termômetros, Museu Guggenheim recebe de volta visitantes em Bilbao   5 imagens sobre reabertura gradual na Europa Trump pressiona Depois de um fim de semana com protestos antirracistas espalhados por todo país, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que, se governadores não prendessem manifestantes, passariam-se por "idiotas". Trump também anunciou nesta segunda-feira que vai enviar militares norte-americanos a cidades dos Estados Unidos, caso os governadores e prefeitos não ponham fim à violência. "Terror doméstico", disse sobre os protestos. SANDRA COHEN: Quem são os antifas, que Trump acusa de orquestrar manifestações Fora das ruas O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, anunciou um toque de recolher que valerá entre as 23h desta segunda-feira e as 5h de terça. A decisão foi tomada depois de mais uma noite de tumulto após protestos antirracistas nos Estados Unidos contra a morte de George Floyd. Chiara de Blasio, filha do prefeito de NY, de 25 anos, foi detida durante a manifestação do último sábado à noite em Manhattan por estar bloqueando o tráfego. Em meio a protestos, policiais se ajoelham em solidariedade Irmão de Floyd pede protestos com mensagem de paz e atenção ao voto Centrão avança Governo e Centrão dão mais um passo. Nesta segunda, Marcelo Lopes da Ponte foi nomeado para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), cujo orçamento gira em torno de R$ 55 bilhões. Ele é chefe de gabinete e homem de confiança do senador Ciro Nogueira, um dos principais nomes do PP no Congresso. No últimos meses, a gestão do presidente Jair Bolsonaro se aproximou do Centrão - grupo de parlamentares de centro-direita conhecido por estar aberto a negociações de cargos em troca de apoio - para buscar sustentação no Parlamento. ANDRÉIA SADI: Centrão blinda Bolsonaro na briga com Moro, mas não contra STF Atos pró-democracia x manifestações antidemocráticas em SP O governador João Doria (PSDB) declarou que não vai permitir mais que sejam realizadas duas manifestações com objetivos antagônicos no mesmo dia e no mesmo horário na capital paulista. Ele fez o anúncio um dia após confronto entre manifestantes pró-democracia e pró-Bolsonaro na Avenida Paulista, na região Central de São Paulo. É #FAKE que manifestante usou boné em apoio ao nazismo durante ato É #FAKE que foto mostre integrante de grupo antifascista batendo em policial Fila no INSS 1,8 milhão é o número de benefícios que estavam aguardando análise do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em março. Os dados estão no Boletim Estatístico da Previdência Social, divulgado nesta segunda-feira. Em relação a fevereiro, houve queda de 3,27% no total de pedidos aguardando parecer do órgão. Já o tempo de concessão caiu de 72 para 69 dias. Durante a pandemia de Covid-19, o INSS suspendeu o atendimento presencial nas agências e os serviços podem ser realizados pela internet ou por meio da central de atendimento 135. Tem 5 minutos? O G1 ouviu economistas sobre o futuro do país e possíveis caminhos para a retomada. A rápida recuperação da atividade econômica, esperada por boa parte dos especialistas no início da pandemia, foi substituída por projeções mais sombrias. A queda do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre deste ano e a expectativa de uma retração maior no meses seguintes devem fazer com que o país encerre 2020 com o pior desempenho econômico da história. Leia as entrevistas. Com informações do G1  

   NOTA DE PESAR -  Dr. Agnaldo Rosas - ALTAMIRA/PA

   NOTA DE PESAR   A ABRACAM - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CÂMARAS MUNICIPAIS,  vem através desta Nota , com doloroso e profundo sentimento de pesar, nformar o triste falecimento do vereador de Altamira-PA, Dr. Agnaldo Rosas, ocorrido hoje dia 01 de Junho de 2020, onde o mesmo lutou com todas as forças contra a COVID-19. Dr Agnaldo Rosas assumiu o mandato de vereador no de 2016, e deixa como legado uma belíssima trajetória marcada pelo respeito ao próximo, amor e dedicação à família e aos amigos. Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta imensurável perda, e os console e lhes dê serenidade para atravessar este momento de tanta dor. A Deus pedimos também que dê ao nobre amigo o merecido repouso eterno em seu reino. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames. PRESIDÊNCIA DA ABRACAM

Inquérito das fake news: veja quem são os investigados e como funcionaria estrutura

Inquérito das fake news: veja quem são os investigados e como funcionaria estrutura clique e assista o vídeo que explica https://globoplay.globo.com/v/8593057/ Pessoas na órbita do presidente são suspeitas de participação num esquema de produção em massa de fake news e ataques nas redes sociais contra ministros do STF. Parlamentares aliados de Bolsonaro também foram chamados a dar explicações. Foi mais uma semana de turbulência e atrito em Brasília. O Supremo Tribunal Federal fechou o cerco contra influenciadores digitais e empresários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Eles são suspeitos de participação num esquema de produção em massa de fake news e ataques nas redes sociais contra ministros do STF. Parlamentares aliados de Bolsonaro também foram chamados a dar explicações. Quem são essas pessoas na órbita do presidente e que estão sendo investigadas por supostamente espalhar ódio, ameaças e mentiras na internet?    nosso primeiro passo é entender que existem limites, limites claros. Uma coisa é opinião. “Todos têm direito de manifestar a sua opinião, de fazer críticas, de fazer, inclusive, críticas contundentes”, diz Thiago Bottino, professor de Direito Penal da FGV e Unirio.   Mas a partir de qual momento a opinião e a liberdade de expressão cruzam a fronteira para o crime? “Quando você acusa alguém de um crime falsamente, quando você ofende a honra dessa pessoa - seja imputando um fato desabonador, seja xingando essa pessoa -, ali você está afetando a honra de uma pessoa e ali já é um crime”, explica o professor. Nesta semana, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou buscas e apreensões em endereços de blogueiros e empresários, depois que uma investigação encontrou sérios indícios da prática de crimes. O STF investiga como funciona uma rede de ataques virtuais e de produção de fake news e de ameaças contra membros da Corte. O inquérito diz que "as provas colhidas e os laudos periciais apontam para a real possibilidade de existência de uma associação criminosa". Não foi preciso ir até muito longe: bastou atravessar a Praça dos Três Poderes. Entre os suspeitos, aliados do presidente da república Jair Bolsonaro. Alguns deles têm presença frequente no Palácio, como o blogueiro Allan Lopes dos Santos. Em seu perfil pessoal no Instagram, ele exibe várias fotos com o presidente. Em 2018, um dia depois do segundo turno das eleições, ele escreveu: "O presidente eleito recebeu um zé ninguém só por ser um amigo". São várias publicações ao longo do tempo, em que demonstra ter acesso fácil ao palácio e ao presidente, a quem chama de "amigo". Neste mês, Allan publicou uma foto em frente ao Supremo, mostrando o dedo do meio. Ele tem um site e também um canal no Youtube com mais de 900 mil inscritos, e o STF parecer ser um dos temas favoritos. Segundo pesquisadores da USP, a Corte foi mencionada em mais de 70% dos vídeos do canal nos últimos dois meses. Em depoimento à CPMI das fake news, em novembro do ano passado, Allan disse que não recebia dinheiro do governo. Dados da Secretaria de Comunicação da Presidência mostram que no período de janeiro a setembro do ano passado, o governo veiculou quase 1.500 anúncios no site de Allan, mas o documento não revela valores. Neste domingo, uma reportagem do jornal "O Globo" mostrou que canais no Youtube que atacam o STF e pedem intervenção militar receberam verbas publicitárias de empresas estatais. Os dados, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, revelam que, "ao todo, mais de 28 mil anúncios da Petrobras e da Eletrobras foram veiculados nesses canais entre janeiro de 2017 e julho de 2019, antes e durante o governo Bolsonaro". Uma outra base de dados, da Secretaria de Comunicação da Presidência, aponta que mais de 390 mil anúncios do governo federal tiveram como destino 11 sites e canais com o mesmo perfil entre junho e agosto do ano passado. Essa verba foi destinada para a campanha sobre a reforma da previdência. Em resposta à reportagem, a Secom e as empresas estatais disseram que "não direcionaram as verbas para os veículos, embora seja possível impedir que um determinado canal receba publicidade". É que existe um tipo de propaganda na internet chamada de programática, que consegue direcionar os anúncios para os usuários que mais se encaixam naquele perfil de consumo. E, pra ter acesso a essa tecnologia, os anunciantes - como Petrobras e Eletrobras - contratam empresas intermediárias, que negociam com as plataformas. "Esses sites que compartilham fake news são muito visitados e à medida em que a pessoa visita e cada anúncio é exibido, o site ganha um percentual daquele valor. Então, as empresas muitas vezes nem sabem que o seu anúncio está vinculado naquele site", explica o advogado e especialista em tecnologia Ronaldo Lemos. Neste mês, o Banco do Brasil anunciou que iria suspender os anúncios em um site acusado de fake news, mas voltou atrás depois que o filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, saiu em defesa do site. O secretário de comunicação do Planalto, Fabio Wajgarten, sugeriu que atuaria pra que o banco voltasse atrás da decisão.   Diante disso, o Ministério Público alegou uma suposta interferência indevida na publicidade do Banco do Brasil e o Tribunal de Contas da União mandou o banco suspender contratos de publicidade com sites, blogs, portais e redes sociais até que a Controladoria Geral da União e a Casa Civil regulamentem o uso de verbas públicas nessas mídias. A reportagem deste domingo do jornal "O Globo", que mostra como o dinheiro de estatais têm irrigado canais do Youtube que atacam o STF, revela ainda que "entre os blogueiros que receberam verba publicitária da Petrobras e que são investigados pelo STF estão Allan dos Santos, Enzo Leonardo Suzi Momenti, e Bernardo Pires Kuster". Esses três blogueiros e mais 13 pessoas foram alvo de buscas e apreensões no inquérito que apura ataques contra ministros do Supremo. Uma delas é Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter. No passado, ela participava de protestos feministas. Hoje, ela se diz ex-feminista. Também no passado, em 2014, ela foi às ruas protestar contra o então deputado Jair Bolsonaro. Agora, é apoiadora dele. Neste mês, o Ministério Público do Distrito Federal moveu uma ação contra ela e outros integrantes de um acampamento instalado na Esplanada dos Ministérios. Os promotores chamam o grupo de "milícia armada", e tentam na Justiça o fim do acampamento. Em entrevista à BBC Brasil, ela reconheceu a "existência de armas dentro" do grupo. Sara já ocupou um cargo no governo federal, na Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. Foi nomeada em junho de 2019 e exonerada em outubro. Sara, Allan e outros blogueiros são suspeitos de integrar um "complexo esquema de disseminação de notícias falsas por meio das redes sociais, atingindo um público diário de milhões de pessoas, expondo perigo de lesão a independência dos poderes e o estado de direito". A investigação conduzida pelo STF aponta ainda que toda essa estrutura estaria sendo financiada por um grupo de empresários, que "atuaria de maneira velada fornecendo recursos das mais variadas formas". Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes diz que "todos esses investigados teriam ligação direta ou indiretamente com o aludido gabinete do ódio". O funcionamento desse suposto gabinete, onde seriam produzidos ataques sistemáticos, foi detalhado por parlamentares, que também prestaram depoimento na CPMI das fake news, no Congresso, como conta a relatora.   "Um gabinete de jovens contratados, muito próximos do gabinete do presidente da República. Essa investigação do Supremo tem muito a ver com essa linha investigativa que nós adotamos. Ela reforça que nós estávamos no caminho certo. Por isso, nós certamente ficaríamos muito felizes de poder ter acesso ao resultado dessas informações, dessas investigações", afirma a deputada Lídice da Mata, relatora da CPMI das fake news. Uma das descobertas da CPMI é que um perfil que fazia ataques virtuais numa rede social era acessado pelo gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. "Tudo isto é resultante de uma prática nociva, criminosa, de passar mentira como se fosse verdade para o conjunto da sociedade. E, para isso, são usadas pessoas, perfis falsos e até robôs para fazer com que essa noticia chegue rapidamente a todo o território nacional", destaca Lídice. "Um alvo é escolhido. Combina-se um ataque e entram os robôs. Por isso que, em questões de minutos - 5, 10 minutos, às vezes - a gente tem uma informação espalhada pro Brasil inteiro", contou Joice Hasselmann em depoimento. Mas o que são esses robôs? "São aqueles que tentam enganar as redes sociais, como se eles fossem literalmente uma pessoa, um ser humano. Esses robôs, muitas vezes, eles atendem a uma pessoa só, ou a uma organização só. Então, essa organização muitas vezes controla 2 mil, 10 mil, 100 mil robôs. Ao fazer isso, dá a impressão de que tem um monte de gente falando sobre aquilo, mas na verdade é uma pessoa ou uma organização só, artificialmente passando a impressão de que tem uma multidão falando sobre o assunto", conta Ronaldo Lemos.   Mas quanto custaria um sistema de robôs? A deputada Joice Hasselmann detalhou na CPMI: "Cada atuação de robô custa, em média, cada disparo, R$ 20 mil. Se a gente está falando desses robôs todos, quem paga por isso? De onde sai esse dinheiro?" O inquérito que apura os ataques contra o Supremo Tribunal Federal também investiga quem bancaria uma estrutura de fake news. Os indícios apontam para Edgard Gomes Corona, Luciano Hang, Otavio Oscar Fakhoury, Reynaldo Bianchi Junior e Winston Rodrigues Lima. Corona e Hang são empresários. Corona é dono da rede de academias Smart Fit e Hang é dono das lojas Havan. E não é a primeira vez que Luciano Hang tem problemas na Justiça com fake news. Em outro processo, o empresário foi condenado em primeira instância a indenizar o reitor da Unicamp por ter publicado uma informação falsa sobre ele. No inquérito dos ataques ao Supremo, foi determinada a quebra dos sigilos bancários e fiscais de Luciano Hang e dos outros três investigados, desde a campanha eleitoral - de julho de 2018 a abril de 2020. Nos próximos dias, oito deputados ligados ao presidente serão ouvidos no inquérito. "O inquérito, ele representa uma mudança de estratégia, né? Se você quiser combater fake news, você tem que ir atrás da raiz. A população em geral tem o direito de saber quem é que financia essas campanhas massivas, que, muitas vezes, falam para 50 milhões de pessoas no Brasil, e ao saber quem tá financiando isso, a população tem a capacidade de discernir o que ela deve levar em consideração ou não", afirma Ronaldo. "Quando você não tem nenhum tipo de responsabilização ou controle sobre disseminação de informações falsas, é quase como se você praticasse um crime contra a democracia, contra a possibilidade das pessoas formarem as suas convicções políticas de forma livre, porque elas tão sendo enganadas, estão sendo iludidas com uma notícia deliberadamente falsa", conclui Bottino.   Sobre o processo movido pela Unicamp e pelo reitor Marcelo Knobel, a defesa do empresário Luciano Hang disse em nota que ele "apenas exerceu sua liberdade de expressão, e que recorrerá da decisão". Em relação ao inquérito do STF, a defesa de Hang afirmou que o empresário "não realizou nenhuma publicação de fake news, tampouco financiou qualquer um dos investigados". A defesa do empresário Edgard Corona disse que ele está à disposição da Justiça para a investigação do STF. A defesa de Winston Rodrigues Lima alega que ele foi alvo das investigações em virtude de sua atividade como ativista, e que não restará dúvida sobre sua conduta ética e moral. Reynaldo Bianchi Junior negou categoricamente ter cometido qualquer ato que pudesse ter ensejado o mandado de busca e apreensão. Os advogados de Sara Winter, de Bernardo Pires Kuster e de Otavio Oscar Fakhoury responderam que ainda aguardam acesso ao inquérito - que está em sigilo - para poderem se manifestar. Allan dos Santos afirmou que tem sido vítima de uma campanha difamatória, e que não deixará de criticar os ministros da Suprema Corte. O Planalto não quis comentar e o deputado Eduardo Bolsonaro não retornou nossas tentativas contato. O Fantástico também não conseguiu falar com os advogados de Enzo Leonardo Suzi Momenti.

Segunda-feira, 1º de junho - A ABRACAM apresenta os destaques do dia

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. Protestos antirracistas se espalham por mais de 20 estados dos EUA. A escalada de tensão aumentou no final de semana e mais de 40 cidades estão sob toque de recolher por causa das manifestações após a morte de George Floyd, um cidadão negro, por um policial branco. O Brasil ultrapassa a marca de meio milhão de casos de coronavírus, e já são quase 30 mil mortes no país. No estado de SP, começa hoje o relaxamento das regras de isolamento social. E os criminosos mais procurados do país que tiveram o auxílio de R$ 600 liberado, enquanto muitos trabalhadores não têm o que comer. Fúria nos EUA Protesto contra racismo em Washington — Foto: AP Photo/Alex Brandon Manifestações antirracistas chegaram a pelo menos 75 cidades de 20 estados dos EUA no final de semana, e a agressividade entre policiais e manifestantes também aumentou. Até a madrugada de hoje, 5 pessoas morreram desde o início dos protestos, após o assassinato do ex-segurança George Floyd, um homem negro morto por um policial branco, há uma semana. Entenda revolta após a morte do ex-segurança negro No fim da noite de domingo, o clima ficou tenso nas proximidades da Casa Branca, em Washington. A capital americana é uma das 40 cidades que decretaram toque de recolher para conter a onda de fúria no país. O enredo dos protestos tem sido sempre o mesmo: começam pacificamente e, ao anoitecer, há cenas de violência, com viaturas da polícia incendiadas, quebra-quebra, brigas e saques.  Trump parabeniza Guarda Nacional e critica mídia e movimento antifascista Em Minneapolis, onde Floyd foi morto e os atos começaram, um caminhão avançou sobre os manifestantes. Ninguém ficou ferido. Artistas participam de protestos antirracistas nos EUA; veja fotos Beyoncé, Oprah, Rihanna: personalidades homenageiam Floyd 'Vidas negras importam'     Protesto contra operações violentas em favelas é feita em frente à sede do governo do RJ ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8593025/ Aqui no Brasil, houve protesto em frente à sede do governo do Rio de Janeiro. O ato, chamado de "Vidas Negras Importam", foi contra operações violentas em favelas. Manifestantes lembraram o menino joão pedro, de 14 anos, morto em casa na comunidade de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, há 2 semanas. A manifestação foi encerrada pacificamente, mas a polícia lançou bombas de efeito moral e fez disparos de balas de borracha pra dispersar pessoas que ainda chegavam ao local. Houve correria, alguns manifestantes reagiram com pedras e um homem foi detido. Pró e anti-Bolsonaro  Manifestação a favor da democracia termina em confronto com a polícia em São Paulo  ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8593054/  Um ato a favor da democracia na Avenida Paulista, em São Paulo, começou pacífico e terminou em confronto com a polícia após encontrar com grupo de manifestantes pró-Bolsonaro. A manifestação pró-democracia foi organizada por integrantes de torcidas de futebol e aconteceu no mesmo horário e local de outro ato, de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. A PM apura se a presença uma bandeira usada por neonazistas no ato pró-governo foi o estopim da confusão. Um vídeo nas redes sociais mostra uma apoiadora de Bolsonaro com um taco de beisebol na mão sendo levada por um policial para longe dos manifestantes do outro grupo. Em brasília, apoiadores de Bolsonaro fizeram uma nova manifestação na esplanada dos Ministérios. O presidente participou, como tem feito sempre aos domingos, e houve aglomeração. O protesto tinha faixas pedindo fechamento do STF, do Congresso e intervenção militar, medidas inconstitucionais. Grupo pró-Bolsonaro fez ato com tochas em frente ao STF Avanço da pandemia    Brasil ultrapassa a marca de meio milhão de casos confirmados de Covid-19 ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8593034/ O Brasil ultrapassou a marca de meio milhão de casos confirmados de coronavírus, menos 100 dias após a confirmação do primeiro paciente. Segundo o Ministério da Saúde, são 514.849 infecções pela Covid-19 no país. As mortes chegaram a 29.314, e o Brasil passou a França no número de vítimas e se tornou o 4º país do mundo com mais óbitos.  Em coma por 40 dias, paciente com Covid-19 acorda em mundo diferente Reabertura em SP Mais 2,5 mil novos casos foram confirmados ontem no estado de SP, que começa hoje a flexibilizar as regras de isolamento social. A retomada econômica vai depender da situação de cada cidade em relação à taxa de ocupação dos hospitais e a redução do número de casos. Na capital paulista, a quarentena foi prorrogada até 15 de junho, e a abertura de atividades só será liberada após apresentação à Prefeitura de propostas dos setores econômicos.   Auxílio-emergencial: saques A Caixa Econômica Federal liberou as transferências e os saques em dinheiro da segunda parcela da ajuda de R$ 600 depositada em poupanças sociais digitais do banco para 2,4 milhões de beneficiários nascidos em fevereiro. As liberações começaram no sábado e seguem um cronograma ligado ao mês de nascimento do trabalhador e vão até 13 de junho. Nomeação na FNDE O governo do presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta segunda-feira o chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), Marcelo Lopes da Ponte, para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ciro é um dos pilares dos chamados partidos do Centrão, que desde o começo da crise negociam com o governo cargos em troca de apoio político. O fundo, que concentra um orçamento bilionário, era um dos principais alvos da cobiça desse grupo. Exclusivo Fantástico   Exclusivo: 11 dos 22 criminosos mais procurados do Brasil têm auxílio emergencial liberado ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8593068/ O Fantástico teve acesso a um levantamento exclusivo que revela que mais de 27 mil foragidos, em todo o Brasil, tiveram o auxilio emergencial de R$ 600 aprovado durante a pandemia. Entre eles, estão 11 dos 22 criminosos mais procurados do país. Do outro lado dessa história, está quem - comprovadamente - tem direito ao benefício, e mesmo assim, teve o cadastro recusado. “Sem esse dinheiro, eu não consigo fazer nada. Até pra comprar as coisas pros meus filhos está difícil”, conta Karine Souza Oliveira, de Minas Gerais. O Tribunal de Contas da União deu um prazo de 48 horas para o governo se manifestar sobre problemas na concessão do auxílio emergencial. O TCU quer explicações sobre dificuldades de acesso às bases de informações da Receita, para definir quem tem direito ao benefício. Inquérito das fake news Canais do YouTube de investigados no inquérito das fake news por ataques ao STF foram financiados com verbas publicitárias de empresas estatais, segundo levantamento do jornal 'O Globo'. Os dados, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, revelam que, "ao todo, mais de 28 mil anúncios da Petrobras e da Eletrobras foram veiculados nesses canais entre janeiro de 2017 e julho de 2019, antes e durante o governo Bolsonaro”. Veja quem são os investigados e como funcionaria o esquema de fake news  Polícia Civil faz operação contra empresa que vendeu respiradores ao Consórcio Nordeste   ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8593193/ Três pessoas foram presas em uma operação da Polícia Civil da Bahia contra uma empresa que vendeu e não entregou R$ 48 milhões respiradores ao Consórcio do Nordeste. Além das prisões, a ação cumpre 15 mandados de busca e apreensão em Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Além de descumprir o contrato, a empresa não devolveu o dinheiro aos estados que compraram os equipamentos. Morre Nicolau dos Santos Neto O ex-juiz Nicolau dos Santos Neto morreu ontem, aos 91 anos, em São Paulo. Estava internado com pneumonia e suspeita de Covid-19. Ele ficou conhecido em 1998 no caso do superfaturamento na construção da sede do Fórum Trabalhista de São Paulo, na Barra Funda. Ele foi condenado em 2006 a 26 anos e 6 meses de prisão, de onde saiu no ano passado ao receber indulto por ter problemas de saúde. Curtas e Rápidas: País tem ao menos 91 concursos públicos abertos para 8.612 mil vagas Ricky Martin lança EP que vai de Sting a Bad Bunny e diz que isolamento tem incentivado parcerias Nostalgia na quarentena: itens e hábitos do passado são resgatados durante isolamento Feminicídio cresce durante pandemia do coronavírus no Brasil Jovens descumprem isolamento social em festas clandestinas 'Quis viver a minha velhice solitária', diz Rita Lee, reclusa há 8 anos 'Estava com depressão e a música me salvou', diz Lady Gaga Com informações do G1

30 DE MAIO, SÁBADO - A ABRACAM apresenta os destaques do dia

DESTAQUES DO  DIA - 30 DE MAIO, SÁBADO   Na próxima terça-feira (2), o ministro Alexandre de Moraes, do STF, assume uma vaga de titular no TSE. Na Corte eleitoral, ele pretende usar provas do inquérito das fake news nas ações que investigam o uso de notícias falsas nas eleições de 2018. Tribunal Superior Eleitoral De acordo com apuração do colunista Caio Junqueira, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pretende defender no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a reabertura da fase de produção de provas das ações que apuram a utilização de uma rede de fake news nas eleições de 2018. Ele assume uma vaga de titular no TSE na próxima terça-feira (2), no lugar da ministra Rosa Weber. Quatro ações contra a chapa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do vice Hamilton Mourão (PRTB) tramitam na corte. Todas elas já finalizaram o processo de produção de provas, mas a operação contra os bolsonaristas nesta semana reavivou a possibilidade de que elas sejam retomadas.    Supremo Tribunal Federal O presidente Jair Bolsonaro disse na noite desta quinta-feira (28) que é "inconstitucional" o inquérito sobre fake news aberto e conduzido pelo STF. Segundo Bolsonaro, o julgamento pelo plenário da Corte sobre o pedido de suspensão do inquérito feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) deverá trazer uma decisão "mais serena". O pedido da PGR foi enviado ao plenário pelo ministro Edson Fachin. As declarações do presidente ocorreram após uma reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Segundo apurou o colunista Caio Junqueira, a conversa de ambos foi tensa. Alcolumbre disse a Bolsonaro que havia conversado com o presidente em exercício do STF, Luiz Fux, que deixou bem claro que as falas do presidente contra o ministro decano do STF, Celso de Mello, são consideradas um ataque a toda a Corte. Bolsonaro afirmou que "os excessos vêm do lado de lá", em referência ao STF. Alcolumbre pediu calma, disse que o Congresso quer ajudar, mas que o ambiente de tensão constante entre o Planalto e o STF não ajuda. O podcast Horário de Brasília explica a escalada de tensão entre poderes.   Contratos de trabalho A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da Medida Provisória que permite acordos para suspensão de contrato ou redução de jornada e salário na crise do novo coronavírus, além do pagamento do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda para os trabalhadores. A MP foi aprovada com prorrogação por mais um ano da desoneração da folha de salários para 17 setores, como call centers, tecnologia da informação, construção civil, calçados, indústria têxtil e comunicação.   Estados Unidos O presidente norte-americano, Donald Trump, assinou um decreto que regula as redes sociais no país. Trata-se de uma revisão da lei que protege empresas como o Twitter, Facebook e o Google de serem responsáveis pelo conteúdo publicado por usuários. O texto abre espaço para que essas empresas se tornem alvo de novas ações judiciais. O documento também pretende aumentar a visibilidade e permitir interferência no processo interno de bloqueio de publicações e usuários, que é regido pela política interna dessas plataformas. Essa semana, pela primeira vez, o Twitter sinalizou duas publicações de Trump como “potencialmente enganosas”.   São Paulo A cidade de São Paulo ainda não preenche todos os requisitos exigidos para iniciar a flexibilização da economia, mostra apuração de Raquel Landim e Pedro Duran. O problema está na taxa de ocupação de leitos de UTI por pacientes com o novo coronavírus. O indicador da capital nesta quinta-feira (28) foi de 92%, enquanto o patamar exigido pelo governo estadual para a fase "laranja" fica entre 70% e 80%. Questionado sobre o assunto, o secretário de Saúde da prefeitura de São Paulo, Edson Aparecido, disse à CNN que a cidade espera atingir no domingo o índice adequado de ocupação de UTI com a instalação de 380 novos respiradores disponibilizados pelo governo do estado. Nesta quinta-feira (28), o estado de São Paulo registrou seu maior número de casos confirmados de Covid-19 em um único dia. Foram 6.382 novos diagnósticos, chegando ao total de 95.865. Também foram confirmadas 268 mortes, totalizando 6.980. No podcast E Tem Mais, Monalisa Perrone e Raquel Landim discutem a viabilidade do plano de reabertura da economia em São Paulo.   E mais.... É só clicar abaixo do Link Brasil fecha quase 5 milhões de vagas de emprego em três meses Número recorde na comparação do mesmo período nos anos anteriores Campeonato Inglês anuncia retomada da temporada em 17 de junhoO torneio está suspenso desde 13 de março. 'Pãodemia': aproveite a quarentena para se arriscar como padeiroAssista no ‘Cantinho da Lia’. 26.417Foi o número de novos casos confirmados de Covid-19 no Brasil nesta quinta-feira (28), segundo o boletim do Ministério da Saúde. É o novo recorde para um único dia.  A gente não pode ser a favor de uma decisão do Judiciário porque é um adversário nosso e ser contra quando acontece com um aliado. As nossas leis precisam ser respeitadas. Divulgação de notícias falsas é um problema no Brasil e no mundo, que tem interferido no processo eleitoralRodrigo Maia (DEM-RJ) sobre o inquérito que apura a disseminação de notícias falsas. Com informações da CNN

Sexta-feira, 29 de maio - RESUMO das notícias que foram destaques

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.   A economia brasileira encolhe 1,5% no primeiro trimestre, e a previsão é de que o tombo do PIB seja ainda maior por causa da pandemia do coronavírus. O Brasil registra mais de mil mortes de novo, passa a Espanha e se torna o 5º país com mais vítimas da Covid-19 no mundo. Ministro Weintraub depõe sobre ataques ao STF e fica em silêncio. Nos EUA, é preso o policial branco que matou sufocado um cidadão negro. E os protestos de indignação se espalham pelas cidades americanas. Tombo do PIB A pandemia do novo coronavírus causou impacto no PIB do Brasil já no primeiro trimestre do ano. A economia brasileira encolheu 1,5%. As perdas atingiram todos os setores, com exceção do agronegócio. Algumas atividades, no entanto, foram mais abaladas que outras:   Resultado PIB por setores — Foto: Editoria de Arte/G1 A perspectiva é de uma retração ainda maior da economia entre abril e junho. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o PIB pode cair mais de 5% este ano. O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu harmonia entre os poderes para evitar um 'naufrágio' ainda maior. Caminhos para sobreviver O G1 acompanhou a história de seis empreendedores brasileiros que estão tentando sobreviver à crise. Para conter a expansão da epidemia no país, há cerca de dois meses muitas empresas tiveram que fechar as portas e outras reduziram suas operações. E enquanto o número de casos de Covid-19 segue avançando no Brasil, empresários ainda lutam para manter seus negócios abertos. Veja os caminhos que eles seguiram.   Trágica posição O Brasil ultrapassou hoje as 27,8 mil mortes por coronavírus e superou a Espanha. Como isso, alcançou a 5ª posição entre os países com maior número de vítimas. Mais 1.124 óbitos foram registrados em 24 horas, e número de casos chegou a 465 mil. Relações cortadas Não é de hoje que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estão se estranhando. Nesta sexta, o caldo entornou de vez. Trump anunciou que o país está encerrando as relações com o órgão e disse que vai realocar financiamento antes destinado à OMS a outras iniciativas. Segundo ele, a organização foi 'pressionada' pela China para dar 'direcionamentos errados' ao mundo sobre o novo coronavírus, causador da Covid-19. Indignação e fúria   ASSISTA O VÍDEO https://g1.globo.com/mundo/video/5-fatos-entenda-o-caso-floyd-8589305.ghtml Trump sugere atirar em manifestantes, e Twitter faz alerta em post Jornalista negro é detido ao vivo durante cobertura em Minneapolis Inquérito das fake news O ministro Educação, Abraham Weintraub, ficou em silêncio e não respondeu a perguntas durante depoimento nesta sexta-feira à Polícia Federal. O objetivo do interrogatório, que aconteceu no Ministério da Educação, era esclarecer a manifestação de Weintraub na reunião ministerial de 22 de abril, cujo conteúdo se tornou conhecido na semana passada. 'Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF, disse ele durante o encontro. O depoimento de hoje fazia parte das investigações do chamado 'inquérito das fake news', aberto pelo Supremo Tribunal Federal. Aras pede dados de inquérito para avaliar habeas corpus a ministro da Educação Bolsonaro recebe deputado investigado no inquérito das fake news PF pede mais prazo para investigar suposta interferência de Bolsonaro na PF Luto no jornalismo Morreu nesta sexta-feira em São Paulo, o jornalista e escritor Gilberto Dimenstein. Ganhador de prêmios literários e fundador do site Catraca Livre, ele tinha 63 anos e lutava contra um câncer desde 2019. Em 1994, ganhou o prêmio Jabuti de melhor livro de não ficção pelo então recém-lançado 'O Cidadão de Papel'. Como jornalista, trabalhou em veículos como 'Folha de S.Paulo',' Veja' e CBN. Veja o perfil de Dimenstein e a repercussão de sua morte. Retomada da educação 10 medidas para a retomada do ensino depois do fim da quarentena. Essa é a lista que o G1 preparou para contar as experiências de países como China, Dinamarca, Inglaterra, Israel, e Portugal na volta às aulas. Por enquanto, no Brasil, as escolas seguem fechadas em todos os estados. Gaga is back Entre seu álbum anterior e o mais recente, lançado nesta sexta-feira, Lady Gaga foi indicada ao Oscar melhor atriz, levou a estatueta de melhor canção na mesma edição da premiação e ainda organizou 'a live das lives' para ajudar no combate à Covid-19. Em 'Chromatica', no entanto, a cantora retorna ao pop eletrônico mais frenético e tenta fazer a gente esquecer dos problemas. Leia aqui a crítica. Com informações do G1

29 de maio, sexta-feira - A ABRACAM apresenta os destaques da mídia nacional

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  O IBGE divulga o PIB no 1º trimestre, com o desempenho da economia brasileira diante da pandemia do novo coronavírus. O podcast O Assunto discute o isolamento social e a reabertura econômica: afinal, qual é o momento para afrouxar as medidas de restrição? E afinal, a crise nos deixou mais solidários ou individualistas? Uma live do G1 discute as lições que ficarão na vida em sociedade. E veja também: a Caixa conclui hoje o pagamento da 1ª parcela da ajuda de R$ 600 para novos aprovados. E a Receita paga o 1º lote do Imposto de Renda. PIB As medidas de isolamento social e os impactos da pandemia de coronavírus na atividade econômica vão afetar a economia do Brasil? A resposta sai hoje, com a divulgação do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no 1º trimestre de 2020. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos. Já o Banco Central divulga pela manhã o resultado de abril e a parcial do ano das contas do setor público,que englobam o governo federal, estados, municípios e empresas estatais. Em março, foi registrado um déficit primário de R$ 23,655 bilhões. Pesquisa indica renda afetada, alta da depressão e mais consumo de álcool e tabaco no Brasil pós-pandemia Pandemia Mortes por coronavírus no Brasil em 28 de maio — Foto: Reprodução / Ministério da Saúde Pelo 3º dia consecutivo, o Brasil registrou mais de mil mortes por coronavírus. O total chega a 26.754. Foram 1.156 registros nas últimas 24 horas. Em apenas um dia o país também registrou 26,4 mil novos casos de Covid-19, o maior aumento diário desde o início da pandemia. Estado de SP bate recorde de casos um dia após anunciar reabertura Live do G1 Agora é Assim? A nova comunidade — Foto: G1  Toda sexta-feira, o G1 vai promover um debate sobre as expectativas e as perspectivas de como será nossa realidade pós-pandemia do coronavírus. Quais novos hábitos, novas estruturas de organização, novas relações com a comunidade e com o mundo digital, entre outros, vão perdurar num futuro que todos torcemos para que chegue em breve? O que ficará de aprendizado dessa intensa experiência vivida por todos em 2020? O que nos fará questionar: agora é assim? Nesta sexta-feira, às 19h, a live com transmissão simultânea no G1, Facebook e Twitter vai tratar de como será a nossa relação em comunidade, como o individualismo e o coletivismo vão se impor ou conviver nesse novo tempo. A repórter Paula Paiva Paulo conversa com o escritor e palestrante Clóvis de Barros Filho e a arquiteta e líder comunitária do Jardim Colombo, em São Paulo, Ester Carro. Mande sua pergunta sobre a vida na pandemia. Ajuda de R$ 600 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta sexta-feira os últimos lotes do Auxílio Emergencial tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para beneficiários do Bolsa Família. Ao todo, o benefício será pago a 2,5 milhões de trabalhadores, segundo o banco. Veja quem recebe hoje: Primeira parcela: 600 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em dezembro Segunda parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 0 Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Veja calendário da 2ª parcela Saiba tudo sobre o Auxílio Emergencial Imposto de Renda — Foto: Arte G1 A Receita Federal paga hoje as restituições do primeiro lote do Imposto de Renda 2020. Neste lote, serão pagos R$ 2 bilhões a 901.077 contribuintes. As consultas podem ser feitas por meio da página da Receita na internet ou pelo telefone 146, ou ainda por um aplicativo para tablets e smartphones. Clique aqui para verificar a restituição pelo site da Receita Clique aqui para baixar o aplicativo do Imposto de Renda para celulares Android Clique aqui para baixar o aplicativo do Imposto de Renda para celulares com IOS (Apple) PIS-Pasep — Foto: Reprodução / TV Globo  Termina nesta sexta-feira o pagamento do abono salarial PIS-Pasep do calendário 2019-2020, ano-base 2018, para os trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público. O PIS é pago na Caixa Econômica Federal, e o Pasep, por meio do Banco do Brasil. Distúrbios nos EUA Manifestante protesta do lado de fora da prefeitura contra a morte de George Floyd, em Minneapolis, no Estados Unidos, na quinta-feira (28) — Foto: Carlos Barria / Reuters Minneapolis enfrentou mais uma noite de distúrbios, a terceira seguida. Grupos invadiram uma delegacia. Os manifestantes também incendiaram carros, imóveis e ainda há registros de saques e vandalismo. Os protestos se tornaram violentos em resposta a morte de um homem negro, George Floyd, na segunda-feira (25), sob custódia da polícia. O governador de Minnesota, Tim Walz, chamou a ajuda da Guarda Nacional para conter os saques e tumultos em Minneapolis. As manifestações também chegaram a Nova York: 30 pessoas foram presas ontem. G1 ouviu Lady Gaga — Foto: Divulgação / Universal Lady Gaga volta às origens em "Chromatica", com letras diretas e eurodance escapista. No sexto álbum da carreira, americana retorna ao pop eletrônico mais frenético do final dos anos 2000. Ela convida Ariana Grande e Blackpink em álbum sem sutilezas. Leia o "faixa a faixa" comentado e veja ainda as 15 fases da cantora em figurinhas. Webcrentes    Veja vídeos que brincam com temas religiosos no TikTok ASSISTA AO VÍDEO  https://g1.globo.com/pop-arte/video/veja-videos-que-brincam-com-temas-religiosos-no-tiktok-8583244.ghtml Webcrentes do TikTok: quem são os jovens cristãos que fazem sucesso com pregações divertidas? Tendência no app ganhou força na quarentena. Seminarista virou meme com reinterpretação da ressurreição de Jesus, mas rede também tem padre, "gótica cristã" e "otaku gospel". Veja vídeos. Lives de hoje Felipe Araújo, Daniela Mercury e Filipe Ret fazem lives nesta sexta (29) — Foto: Divulgação / Divulgação / CeliaSantos Se apresentam nesta sexta Felipe Araújo, Daniela Mercury, Filipe Ret, Rosa de Saron, Karina Buhr e festival com Xamã, Delacruz e outros rappers. Veja a lista completa om horários. Adriana Calcanhotto explica 'surto' criativo na quarentena que rendeu disco 'Só' em 11 dias Volta às aulas: 10 medidas em 7 países Alunos do ensino médio voltam à sala de aula em Wuhan, na província de Hubei, na China — Foto: AFP Photo Após decretarem o afrouxamento do isolamento social para conter a transmissão do novo coronavírus, países que estão voltando às aulas adotam medidas de prevenção para evitar uma nova onda de contaminação. O G1 analisou a experiência de China, Coreia do Sul, Dinamarca, Finlândia, França, Portugal e Israel para saber quais cuidados estão sendo tomados. No Brasil, as aulas estão suspensas em todos os estados e as escolas seguem fechadas. Achatando a curva Estudantes com máscaras passam por higienização das mãos e checagem de temperatura na chegada para a aplicação de um exame estadual durante a pandemia do coronavírus em Kochi, no estado de Kerala, suld a Índia — Foto: R S Iyer / AP Photo Um estado da Índia tem chamado atenção mundial por seu sucesso no combate à pandemia do novo coronavírus. Kerala, no sul do país, conseguiu "achatar sua curva" de infecções apesar de fatores que favoreceriam o alastramento, como suas conexões com a comunidade internacional, poucos recursos e grande densidade populacional. Veja os pontos que ajudam o estado indiano. Estudo francês com 1,3 mil pacientes diabéticos mostra que 10% dos hospitalizados morreram em menos de 1 semana Blog da Sandra Cohen: o fracasso de Trump diante da pandemia Empresários doam refeições, chocolates e equipamentos a médicos e hospitais na Rússia Curtas e Rápidas: Carioca organiza festa beneficente online para doar cestas básicas para brasileiros em Nova York Procon-SP registra alto número de reclamações relacionadas a viagens; veja cuidados com 'promoções incríveis' SUV pode ser cupê? Tendência ganha força no mundo com lançamentos de grandes marcas Previsão do tempo Veja a previsão do tempo para sexta-feira (29) no Brasil ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8587894/ Com informações do G1

Quinta-feira, 28 de maio -RESUMO das notícias que foram destaques para você terminar o dia bem-informado

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.   Pelo 3º dia seguido, Brasil registra mais de mil mortes por coronavírus em 24 horas. E um dia após anunciar reabertura, SP tem recorde de novos casos. Bolsonaro defende impor limites e descumprir ordens que ele considera 'absurdas', e as declarações provocam uma onda de repúdios. O ministro da Justiça, André Mendonça, pede que Weintraub seja excluído do inquérito das fake news e que quer habeas corpus para todos os investigados pela operação da PF; juristas estranham a iniciativa e criticam o ministro. Nos EUA, a morte de um homem negro por um policial branco provoca protestos violentos. 'Acabou, porra!' O dia foi de mais atritos entre Bolsonaro e os outros Poderes. Ao reagir à operação da PF contra fake news, o presidente desafiou o Supremo e defendeu impor limites e descumprir ordens que ele considera absurdas. A operação de ontem, que teve como alvo empresários, blogueiros e parlamentares bolsonaristas, é só mais uma das muitas investigações em 14 meses da abertura do inquérito, que apura ataques ao STF e a disseminação de mentiras em redes sociais. Entre outros crimes apurados, estão ameaças de incendiar o plenário do Supremo e de matar ministros à queima-roupa. Na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que 'não haverá outro dia igual' à quarta-feira (27). "Chega! Chegamos no limite. Estou com as armas da democracia na mão. Eu honro os meus compromissos no juramento que fiz quando assumi a Presidência da República". Ele criticou decisões monocráticas (tomadas por um só ministro), como foi o caso do despacho de Moraes que autorizou a operação. 'Reação enérgica': fala de Eduardo bolsonaro provoca reação de partidos e entidades "Acabou, porra! Me desculpem o desabafo. Acabou! Não dá para admitir mais atitudes de certas pessoas individuais, tomando de forma quase que pessoal certas ações."   Acabou, porra!', 'tem limite': veja outras frases ditas hoje por Bolsonaro Após as declarações, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, se encontrou com o presidente e disse a Bolsonaro que poderes não podem entrar em conflito. Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, as críticas do presidente ao STF só criam mais radicalismo. Mourão defende 'colocar bola no chão' para esfriar crise Para Marco Aurélio, hipótese de 'virar a mesa' com militares está fora de cogitação NATUZA NERY: 'Instituições devem reagir ou podem se arrepender' Tentativa de blindagem O ministro da Justiça, André Mendonça, apresentou pedido de habeas corpus ao STF para tentar excluir o ministro da Educação, Abraham Weintraub, do inquérito das fake news. Mendonça argumenta que a apuração sobre ameaças ao Supremo não tem relação com a fala de Weintraub na reunião de 22 de abril, sobre botar 'vagabundos todos na cadeia, começando no STF'. Para juristas, o recurso em favor de Weintraub deveria ter partido da Advocacia-Geral da União, e o gesto de André Mendonça — que também estendeu o pedido a todos os alvos de mandados de busca e apreensão no inquérito — teria cunho político. Após fala de Weintraub, embaixada de Israel pede que menções ao Holocausto fiquem fora de debate político Coronavírus no Brasil O país registrou 1.086 mortes por coronavírus nesta quinta-feira, de acordo com dados do Ministério da Saúde. No total, são 25.598 óbitos e 411.821 casos confirmados. Um dia após o anúncio de flexibilização da quarentena, o estado de São Paulo teve 6.382 novos casos de Covid-19 em 24h, maior número desde o início da pandemia. Na capital, o prefeito Bruno Covas disse que a abertura gradual, anunciada pelo governo estadual para começar a partir do dia 1º de junho, só acontecerá após envio de protocolo e aprovação da vigilância sanitária da gestão municipal.   Protestos violentos nos EUA Manifestantes em Minneapolis protestam contra morte de homem sob custódia da polícia — Foto: Kerem Yucel / AFP A morte de um homem negro sob custódia da polícia causou indignação e desencadeou protestos em Minneapolis, nos EUA. Um vídeo feito por uma testemunha mostra George Floyd imobilizado e dizendo que não conseguia respirar, com um policial branco ajoelhado sobre seu pescoço. Na madrugada desta quinta houve saques e incêndios, e manifestantes entraram em conflito com policiais. Enem, quando? Mais de 6,1 milhões de estudantes se inscreveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O prazo para pagamento da taxa de inscrição termina nesta quinta-feira. A data da prova ainda não foi definida, e deverá ser escolhida em enquete entre os candidatos. Trilha de casa Qual é a trilha sonora da sua quarentena? As playlists temáticas para atividades cotidianas têm feito sucesso. Há listas de músicas para fazer faxina, cozinhar e até para cortar o cabelo. O hit 'Pesadão' (foto), da Iza, está em alta na hora de arrumar a casa. Veja aqui o que os brasileiros andam ouvindo.

28 de maio, quinta-feira - A ABRACAM mostra os destaques do dia

  Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  Uma operação da PF contra grupos que espalham fake news e atacam instituições democráticas sacudiu o país. Bolsonaristas estão na mira da polícia: ouça em 'O Assunto'. Saiu o pacote de R$ 60 bi do governo federal para ajudar os estados e municípios durante a pandemia. Enquanto o prefeito Bruno Covas detalha a flexibilização na cidade de São Paulo, outros 62 municípios do estado vão seguirão em quarentena. Veja quem recebe mais uma parcela de R$ 600 do Auxílio Emergencial. As faltas às sessões online na Câmara dos Deputados. E as lives de hoje, que já não estão tão em alta como no início do isolamento social. Ajuda aos estados e municípios Bolsonaro sanciona projeto de ajuda de R$ 60 bilhões a estados e municípios  ASSISTA AO  VÍDEO https://g1.globo.com/globonews/jornal-das-dez/video/bolsonaro-sanciona-projeto-de-ajuda-de-r-60-bilhoes-a-estados-e-municipios-8585024.ghtml O presidente sancionou com vetos o projeto que prevê ajuda financeira de R$ 60 bilhões a estados e municípios. Jair Bolsonaro acolheu os vetos sugeridos pela equipe econômica do governo. Ele vetou um trecho que abria exceções em relação ao congelamento dos salários de servidores – com isso, não haverá reajustes para servidores até o final do ano que vem – e outro que permitia a estados e municípios suspender o pagamento das dívidas com bancos e organismos internacionais. Operação da PF Operação contra fake news tem como alvo empresários aliados ao presidente Bolsonaro    ASSISTA AO VÍDEO    https://g1.globo.com/globonews/jornal-das-dez/video/bolsonaro-sanciona-projeto-de-ajuda-de-r-60-bilhoes-a-estados-e-municipios-8585024.ghtml   A Polícia Federal (PF) cumpriu 29 mandados de busca e apreensão como parte do inquérito que apura grupos de disseminação de fake news e ataques a instituições nas redes sociais. Entre os alvos estão aliados do presidente Jair Bolsonaro, como o ex-deputado federal Roberto Jefferson; os empresários Luciano Hang, dono da Havan, e Edgard Corona, dono das redes de academia SmartFit e BioRitmo; o humorisa Reynaldo Bianchi Júnior; e os blogueiros Allan dos Santos, Winston Lima e Sara Winter. Horas após a operação ter sido deflagrada, o atual PGR, Augusto Aras, pediu ao STF a suspensão do inquérito das fake news. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de suspeitos, e o Planalto já teme que a medida repercuta em ações para cassação do mandato de Bolsonaro. Eduardo Bolsonaro defende reagir energicamente contra STF    ASSISTA AO VÍDEO https://globoplay.globo.com/v/8585032/ O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, cogitou a necessidade de adoção de "medida enérgica" pelo pai. Ele falou ainda em "momento de ruptura" e disse que a questão não é de "se", mas, sim, de "quando" isto vai ocorrer. Bolsonaro critica operação contra fake news em rede social  ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8585033/   Bolsonaro comentou nas redes sociais que "algo de muito grave está acontecendo com nossa democracia". E mais: Inquérito lista ofensas e ameaças de deputados bolsonaristas ao STF; veja ‘Liberdade de imprensa não é construída por robôs’, diz Alexandre de Moraes Inquérito do STF que investiga fake news: veja perguntas e respostas No Planalto, operação contra aliados foi vista como uma espécie de 'cerco' ao presidente REPERCUSSÃO: Maia e Alcolumbre se manifestam a favor de investigação Fux e Toffoli fazem carta em defesa do Judiciário e da democracia Fake news e bolsonaristas na mira da PF Empresários, ativistas e blogueiros que apoiam o presidente Jair Bolsonaro. Eles foram alvo de uma operação da PF, por ordem do STF, no inquérito que investiga a disseminação de fake news. Justamente uma das investigações que mais preocupam o presidente. Quem explica a investigação, os alvos, os indícios e o que acontece agora é a repórter da Globo em Brasília Camila Bomfim. Participa também Pablo Ortellado, filósofo e professor da USP que investiga a disseminação de notícias políticas, falsas ou não, na internet. Ouça:   Covas detalha flexibilização em São Paulo PlPlano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena — Foto: Governo de SP / Divulgação   tthtPlano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado — Foto: Governo de SP / Divulgação O governo de São Paulo anunciou a prorrogação da quarentena no estado por 15 dias, com flexibilizações e aberturas econômicas progressivas, que serão feitas em cinco fases levando em conta as características de cada município. Na capital paulista, o prefeito Bruno Covas explica hoje os detalhes das flexibilizações. Veja o que pode reabrir a partir do dia 1º de junho na cidade de São Paulo 62 cidades de SP seguirão em quarentena             Governo anuncia plano de retomada da economia   ASSISTAAO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8584331/ Dos 645 municípios paulistas, ao menos 62 deles não poderão reabrir parte do comércio a partir de 1º de junho porque ainda estão na fase vermelha do plano estadual de combate ao coronavírus. As cidades que continuarão em quarentena após essa data estão nas regiões da Grande São Paulo (com exceção da capital), Baixada Santista e Registro, essas duas últimas no litoral. Ajuda de R$ 600 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta quinta-feira novos lotes do Auxílio Emergencial. Ao todo, o benefício será pago a 2,5 milhões de trabalhadores. Veja quem recebe nesta quarta: Primeira parcela: 600 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em novembro Segunda parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 9 Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Veja calendário da 2ª parcela Saiba tudo sobre o Auxílio Emergencial Blog do Altieres Rohr: Auxílio emergencial - o que fazer quando se recebe um código não solicitado? Como conferir se o CPF foi usado em uma fraude? Imigrantes enfrentam dificuldades para acessar o Auxílio Emergencial em SP Sem trabalho na pandemia? Veja dicas de como conseguir uma renda extra Rússia não convence Médica descansa em hospital de Moscou — Foto: Maxim Shemetov / Reuters   Com mil casos registrados do novo coronavírus, atrás apenas dos EUA e do Brasil, o baixo número de mortes na Rússia -- cerca de 4 mil, que equivalem à taxa ínfima de 27 para cada milhão de pessoas -- leva a crer que o governo esteja maquiando os dados e que a situação é bem mais grave do que as estatísticas oficiais revelam. Nos EUA, a taxa de letalidade é de 305 por milhão; no Brasil, 116. Leia no blog da Sandra Cohen. Deputados 'faltam' a sessões online Plenário da Câmara vazio durante sessão — Foto: Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados Em dois meses de sessão online durante a pandemia, apenas 13 deputados participam de todas as votações nominais da Câmara. Levantamento mostra que foram realizadas 64 votações nominais durante a quarentena. Parlamentares culpam falhas na conexão de internet e criticam sistema de votação virtual. Câmara afirma que o sistema 'nunca apresentou qualquer falha de funcionamento contundente'. Especialista afirma que, com 'plenário no bolso', há poucos motivos para não votar. Deputados que foram presos na Lava Jato assumem mandato na Alerj nesta 5ª, após decisão do STF Desemprego em abril Saem hoje dados de abril do desemprego. A taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,2% no 1º trimestre, atingindo 12,9 milhões de pessoas.   Lives Fonte: YouTube e assessoria dos artistas — Foto: G1 O fenômeno das lives continua, mas em patamar menor do que há um mês. As principais transmissões do último final de semana tiveram menos audiência que as anteriores dos mesmos artistas. As buscas por lives também caíram.Emicida, Supla e João Bosco e Vinícius fazem lives nesta quinta-feira (28) — Foto: Divulgação Hoje tem Emicida, Supla, João Bosco & Vinícius, Thaíde e festival americano Noisey Night In com Phoebe Bridgers, Finneas, Claud, Alex Lahey, Beach Bunny e Faye Webster. Veja lista e como assistir. Setor da música está preocupado e sem saber o que vai acontecer, diz Paula Lima sobre pandemia De Travis Scott a Pabllo Vittar: Veja quem já fez shows em games e o que está marcado 'Pesadão' na faxina e 'Love by grace' para cortar cabelo: o que o Brasil ouve em casa na quarentena   Curtas e Rápidas:

Quarta-feira, 27 de maio - RESUMO das notícias que foram destaques

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado. Operação da PF mira políticos, empresários, blogueiros e militantes bolsonaristas suspeitos de disseminação de fake news e ataques a instituições nas redes sociais. Número de mortes pelo coronavírus passa de 25 mil no Brasil. Em SP, estado mais afetado na pandemia, a quarentena será flexibilizada a partir de segunda. Uma " retomada="" consciente',="" definiu="" o="" governo.<="" p=""> Ofensiva contra as fake news Fotos de 7 alvos da operação da PF no inquérito das fake news — Foto: Estadão Conteúdo; Divulgação; Reprodução O ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de blogueiros e empresários aliados ao presidente Bolsonaro. Eles são suspeitos de bancar grupos de disseminação de fake news e ataques a instituições nas redes sociais. Entre os alvos de operação da PF estão Luciano Hang, dono da Havan, e Edgard Corona, das academias Bio Ritmo e Smart Fit. Saiba aqui quem são os supostos financiadores do esquema. Lista de investigados: empresários, políticos, militantes bolsonaristas Moraes também pediu o bloqueio das redes sociais de 17 suspeitos e, no despacho, disse que as provas apontam para uma associação criminosa envolvendo o chamado "gabinete do ódio". Alvos da operação reclamam de censura ‘Liberdade de imprensa não é construída por robôs’, diz Moraes O inquérito cita posts de deputados com ataques ao STF. Carla Zambelli, Bia Kicis e mais quatro parlamentares terão que prestar depoimento no processo.   Aras pede suspensão O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, a suspensão do inquérito das fake news, adiantou a colunista Andréia Sadi. Aras disse que a PGR foi 'surpreendida' com as ações realizadas hoje 'sem a participação, supervisão ou anuência prévia do órgão de persecução penal'. Aras já defendeu a legalidade do inquérito antes, e o atual ministro da Justiça, André Mendonça, também. Dois ministros do STF ouvidos por Gerson Camarotti disseram que não há possibilidade de o plenário admitir o pedido de suspensão apresentado por Augusto Aras. 'Chance zero', afirmou um dos magistrados. Mais vidas perdidas Mais 1.086 mortes por coronavírus foram registradas hoje, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O total de óbitos chega a 25.598, e são 411.821 casos confirmados de Covid-19. 'Ainda temos oportunidade de fazer algo', diz neurocientista sobre previsão de 125 mil mortes até agosto Datafolha: 60% dos brasileiros apoiam lockdown Marca trágica nos EUA Enquanto o presidente Donald Trump pressiona para a reabertura da economia americana na pandemia, os EUA atingiram a marca de 100 mil mortes. Foi o primeira país a chegar a esta marca trágica. Já são mais de 1,7 milhão de casos por lá. Flexibilização em SP O governo de São Paulo prorrogou a quarentena por mais 15 dias. Mas, a partir da próxima segunda-feira (1º), o estado terá uma 'retomada consciente' de algumas atividades, disse o governador João Doria. A reabertura acontecerá em municípios que tiverem disponibilidade de leitos de UTI e redução no número de casos de Covid-19 por pelo menos 14 dias seguidos. O número de mortes por coronavírus no estado chegou a 6.712. Segundo Doria, as medidas de isolamento pouparam 65 mil vidas. Veja o que pode reabrir a partir de 1º de junho na cidade de São Paulo   Impacto nos empregos 1,1 milhão de vagas com carteira assinada foram fechadas entre março e abril,informou o Ministério da Economia nesta quarta-feira. O número revela o impacto da pandemia no mercado de trabalho. Também nesta quarta, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou um relatório no qual afirma que será nas Américas a maior perda de empregos, e que os jovens deverão ser os mais afetados. Caso Marielle O Superior Tribunal de Justiça rejeitou, por unanimidade, a federalização da investigação sobre a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. O pedido foi apresentado pela Procuradoria-Geral da República, que pode recorrer da decisão do STJ ao Supremo Tribunal Federal. A investigação continuará com a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio, como defende a família de Marielle. 'Vitória contra possível retrocesso', diz a viúva Monica Benicio Tem 5 minutos? Uma pesquisa apontou que 62% dos profissionais em home office estão se sentindo mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes, e 68% têm tido jornadas mais longas. A boa notícia, segundo o estudo, é que a quarentena aumentou o tempo de qualidade com a família para 59% dos entrevistados. Veja outros detalhes da pesquisa. Pedido de socorro 27% foi quanto aumentou o desmatamento da Mata Atlântica entre 2018 e 2019, segundo relatório da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgado nesta quarta-feira. A maior área abatida foi em Minas Gerais. A BOA DO DIA Fãs fazem vídeos com desafios de dança e maquiagem ao som da música viral 'Na raba toma tapão' — Foto: Reprodução / Tik Tok  Um funk criado na quarentena tem concorrido com artistas como Lady Gaga nas paradas do Brasil. Apesar do título, 'Na raba toma tapão' ganhou um sentido divertido e virou um 'tapa no visual' em desafios de dança e de maquiagem no app TikTok. Reunimos alguns vídeos para você se inspirar e entrar na zoeira.

ARTIGO - O REGISTRO DAS CANDIDATURAS PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

por Dr. César Rômulo Assis Se nada for alterado no calendário eleitoral para as eleições municipais de 2020, os partidos políticos, terão até as 19 horas do dia 15 de agosto para requererem o registro dos seus candidatos escolhidos em convenção. Cada partido político ou coligação poderá lançar chapa majoritária com 1 candidato a Prefeito e Vice e para Vereador não haverá coligações e o partido pode lançar até cento e cinquenta por cento do número de vagas a preencher nas Câmaras Municipais. O pedido de registro de candidatura que será assinado pelo Presidente do Partido ou pelo Delegado indicado à Justiça Eleitoral e no caso de coligação, pelo representante desta junto à Justiça eleitoral. O registro será efetivado por meio do sistema eletrônico do TSE chamado CANDex, que emitirá os formulários do Demonstrativo de Regularidade de Atividades Partidárias-DRAP, e o Requerimento de Registro de Candidatura – RRC, podendo o candidato escolhido em convenção e que o partido não tenha requerido o seu registro, fazê-lo através do RRCI , Requerimento de Registro de Candidatura Individual, nos termos do parágrafo 4º do artigo 11 da Lei das Eleições. Para cada requerimento de Registro de Candidatura será emitido um DRAP, (cujo preenchimento está determinado pelo art. 23 da Resolução TSE n. 23.609/2019), assinados pelos representantes legais dos Partidos ou Coligação e os formulários assinados e transmitidos via internet, ficarão sob a forma física do original na guarda do Partido respectivo ou do representante legal no caso de Coligação. O requerimento de Registro de Candidatura será preenchido segundo as determinações dos artigos 24 e seguintes da Resolução TSE n. 23.609/2019 e terá juntados os seguintes documentos: Declaração de Bens assinada pelo candidato ou seu procurador, fotografia em conformidade com o inciso II do artigo 27 da resolução acima citada, Certidões Criminais para fins eleitorais das 1ª e 2ª instâncias das Justiças Estadual e Federal, prova de alfabetização, prova de desincompatibilização se for o caso, cópia do documento oficial de identificação e a proposta de governo no caso de candidato a Prefeito. Todo o procedimento do Registro de Candidaturas para as eleições municipais, serão feitos de forma eletrônica através do CANDex, que emitirá recibo das informações transmitidas, sendo que os demais documentos requeridos pelo art. 11,, incisos I ,III ,V, e VI, serão automaticamente juntados ao processo pela Justiça Eleitoral que dispõe de tais informações, sendo dispensada a sua juntada. A Resolução TSE n. 23.609/2019, possui todas as informações para a efetivação dos Registros de Candidaturas para as eleições municipais de 2020. .* Por Dr. César Rômulo Rodrigues Assis ( Vice-presidente Jurídico da ABRACAM

27 de maio, quarta-feira - A ABRACAM mostra os destaques do dia

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado.  Caixa paga ajuda de R$ 600 a mais 2,8 milhões de trabalhadores. Doria detalha plano de flexibilização da quarentena em SP. Brasil ultrapassa as 24,5 mil mortes por coronavírus. Após prorrogação, novo prazo de inscrição no Enem termina hoje. Desmatamento de Mata Atlântica. A suspeita de vazamento a deputada bolsonarista sobre operação contra Witzel expõe racha na PF. A proximidade do presidente com o tão mal falado Centrão é o tema do podcast O Assunto. E o STJ julga federalização do caso Marielle. Ajuda a estados e municípios Termina nesta quarta-feira o prazo para Jair Bolsonaro sancionar a lei que estabelece a ajuda aos estados e aos municípios. O presidente prometeu vetar a possibilidade de aumento salarial de algumas categorias do funcionalismo para mitigar o impacto da pandemia do coronavírus. Auxílio Emergencial — Foto: Marcos Santos / USP Imagens A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta quarta-feira novos lotes do Auxílio Emergencial. O benefício será pago a 2,8 milhões de trabalhadores. Veja quem recebe: 2ª parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 8 1ª parcela: 700 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em outubro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.  Veja calendário da 2ª parcela SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Recursos contra a pandemia Dados da Instituição Fiscal Independente (IFI) e do Conselho Nacional de Saúde (CNS) mostram que o governo federal gastou 24% dos recursos autorizados para ações de combate à crise do novo coronavírus. Ao todo, segundo a IFI e o CNS, o governo gastou até agora R$ 8,4 bilhões dos R$ 35 bilhões já autorizados pelo Congresso Nacional. Isto quer dizer que, para cada R$ 4 reais autorizados, o governo gastou R$ 1. Entenda o levantamento. Quarentena em SP João Doria: 'Nesse momento não há perspectiva de lockdown'   ASSISTA O VÍDEO  https://g1.globo.com/globonews/jornal-globonews-edicao-das-16/video/joao-doria-nesse-momento-nao-ha-perspectiva-de-lockdown-8578482.ghtml O governador de São Paulo, João Doria, divulga hoje o que seu plano de "quarentena inteligente" para o estado no combate ao novo coronavírus. Na segunda-feira, ele antecipou que não pretende decretar lockdown, versão mais rígida do distanciamento social, e sinalizou flexibilização da quarentena a partir de 1º de junho para áreas menos afetadas pela pandemia. "Não será homogênea e levaremos em conta a situação de cada região", afirmou. 24,5 mil mortes no Brasil Enterro de vítima de coronavírus em São Paulo — Foto: REUTERS/Amanda Perobelli O último balanço do Ministério da Saúde aponta que a pandemia matou 24,5 mil pessoas no Brasil. A Universidade dos EUA, porém, projeta mais de 125 mil mortes por Covid-19 no país até agosto. Veja os principais dados de ontem: 24.512 mortes, um acréscimo de 1.039 registros em 24 horas 391.222 casos confirmados, um acréscimo de 16.324 em 24 horas 208.117 pacientes estão em acompanhamento (53,2% do total) 158.593 pacientes estão recuperados Enem 2020   hEnem 2020 será adiado por causa da pandemia no coronavírus — Foto: André Melo Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo Após ter sido prorrogado na semana passada, o novo prazo de inscrição para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 termina hoje, às 23h59. As datas da prova ainda estão indefinidas e deverão ser escolhidas em uma enquete com os participantes a partir de junho. Para se inscrever, o candidato deve acessar a página do participante no link https://enem.inep.gov.br/participante/# Desmatamento de Mata Atlântica Mata Atlântica no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. — Foto: Patrícia Figueiredo / G1 O desmatamento das áreas de Mata Atlântica do Brasil cresceu 27% entre 2018 e 2019, aponta o relatório "Atlas da Mata Atlântica", divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 14.502 hectares foram desmatados entre 1º de outubro de 2018 e 30 de setembro de 2019, comparados a 11.399 no mesmo período entre 2017 e 2018 (1 hectare equivale a 10 mil m²). Os números vinham caindo desde 2016. Carla Zambelli e a PF  Carla Zambelli antecipou a rádio que governadores seriam alvos de operações da PF ASSISTA AO VÍDEO    https://globoplay.globo.com/v/8582114/ Uma declaração da deputada do PSL Carla Zambelli, de que governadores seriam alvo de operações da Polícia Federal (PF) para investigar desvios na área de saúde, fez com que parlamentares levantassem a suspeita de que a PF esteja agindo com objetivos políticos. O vazamento já provoca rachas na corporação. A Federação de Policiais Federais defendeu uma investigação sobre um possível vazamento da operação. A parceria entre Bolsonaro e o Centrão Durante a campanha, Jair Bolsonaro dizia que não ia negociar cargos em troca de apoio. Com 18 meses de governo, o presidente se aproxima do boco que sempre criticou, o Centrão. Neste episódio de "O Assunto", Renata Lo Prete conversa com Thiago Vidal, analista político da consultoria Prospectiva, e com o repórter da GloboNews Nilson Klava. Vidal esmiúça a relação entre Centrão e governo, e Klava detalha o que é esse bloco e responde ainda qual o tamanho da bancada, quem são os personagens e como estão as negociações. Ouça: Caso Marielle  Dois anos sem Marielle e Anderson: famílias e Anistia Internacional cobram respostas ASSISTA AO VÍDEO   https://g1.globo.com/globonews/jornal-das-dez/video/dois-anos-sem-marielle-e-anderson-familias-e-anistia-internacional-cobram-respostas-8400675.ghtml O Superior Tribunal de Justiça (STJ) começa a julgar o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para que seja federalizada a investigação sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A federalização, se autorizada, permite que a apuração do assassinato saia da esfera estadual, com atuação de Polícia Civil e Ministério Público Estadual, e vá para esfera federal – onde a Polícia Federal e Ministério Público Federal darão continuidade às análises. Atualmente, a apuração sobre o assassinato é comandada pela Polícia Civil e pelo MP do Rio de Janeiro. A família da vereadora é contra a mudança nos responsáveis pela apuração Brazil at Silicon Valley O Brazil at Silicon Valley discute nesta quarta-feira a transição da China como um ecossistema econômico de imitação para um ecossistema de inovação, sobretudo por meio do uso de inteligência artificial e plataformas mobile. O evento começa às 20h30 e terá transmissão do G1. Os participantes do debate desta quarta serão o CEO da Globo Ventures, Roberto Marinho Neto, e o presidente e CEO da Sinovation Ventures, Kai-Fu Lee. Notas e cores contra o vírus Governo da cidade de Hangzhou quer controlar saúde dos moradores com aplicativo — Foto: Reprodução / Comissão Municipal de Saúde de Hangzhou A prefeitura de Hangzhou, cidade no leste da China, vai sofisticar um aplicativo para smartphone que permitiu, durante a pandemia do novo coronavírus, rastrear os passos dos 10 milhões de cidadãos e saber com quem tiveram contato para evitar a disseminação da doença. A nova versão vai além disso e estende-se à vida cotidiana, estabelecendo um ranking de pessoas menos e mais saudáveis, com notas e cores para controlar saúde de moradores. Entenda no Blog da Sandra Cohen. Lives Alceu Valença — Foto: Leonardo Mascaro Hoje tem Alceu Valença, Joelma, Sepultura, Fábio Brazza e banda de heavy metal recebe Billy Gould, baixista do Faith No More. Veja os horários. Mega-Sena Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt / G1 O concurso 2.265 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 33 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet. Vida na Pandemia   Feirantes em Ceiândia tentam sobreviver à pandemia ASSISTA AO VÍDEO   https://g1.globo.com/df/video/feirantes-em-ceiandia-tentam-sobreviver-a-pandemia-8580377.ghtml Veja como feirantes do DF encaram o medo de contaminação entre corredores interditados e controle de entrada e como uma mulher e 12 pessoas que vivem em favela de Belo Horizonte. "Não dá para se isolar", diz mulher.   Família de 13 pessoas divide casa de cinco cômodos em favela da Região Leste de BH   - ASSISTA AO VÍDEO http://g1.globo.com/minas-gerais/videos/v/familia-de-13-pessoas-divide-casa-de-cinco-comodos-em-favela-da-regiao-leste-de-bh/8581356/ SpaceX Foguete Falcon 9 com a nave Crew Dragon, da SpaceX, durante preparação — Foto: Steve Nesius / Reuters A SpaceX, do magnata Elon Musk, marcou para hoje o primeiro voo tripulado partindo de solo dos Estados Unidos, com dois astronautas da Nasa. A partida está prevista para as 17h33 (de Brasília), do Centro Espacial Kennedy, na Flórida — se o tempo permitir. A cápsula Crew Dragon transportará os astronautas Doug Hurley e Bob Behnken rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) a partir do foguete Falcon 9. Curtas e Rápidas: Home office deixa profissionais mais ansiosos e estressados, revela pesquisa do LinkedIn Claudia Raia mantém pagamento da equipe de teatro e critica falta de plano do governo para cultura Um quinto dos brasileiros diz que usa celular ao volante, e um em cada dez afirma beber antes de dirigir, mostra pesquisa Ruy Ennes, 'ator em Hollywood': a história do homem que enganou jornalistas e inventou filmografia Previsão do tempo   Veja a previsão do tempo para esta quarta-feira (27) em todo o Brasil ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8582058/

Terça-feira, 26 de maio - RESUMO das notícias que foram destaques

  Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  Witzel é alvo de investigação da PF sobre suspeita de corrupção nas ações de combate ao coronavírus. Brasil tem mais 1.039 mortes pela Covid-19 em 24 horas. PF tem 5 dias para ouvir Weitraub sobre ataques ao STF. E o Judiciário e o Legislativo saem em defesa da democracia. Suspeitas de corrupção na pandemia O governador do RJ, Wilson Witzel, e a primeira-dama, Helena Witzel, foram alvos de operação da Polícia Federal contra suspeitas de desvios nos R$ 835 milhões destinados para ações na pandemia do novo coronavírus. Segundo o Ministério Público Federal, há 'prova robusta' de fraudes e indícios de que Witzel sabia das irregularidades nos contratos para compra de respiradores e para a construção de hospitais de campanha, que ainda não foram entregues. Entenda as suspeitas investigadas e como surgiu nome de Witzel Buscas foram feitas em endereços ligados ao governador, e celulares e computadores foram apreendidos com autorização do ministro Benedito Gonçalves, do STJ. A organização social (OS) Iabas, responsável pelos hospitais, também é alvo da investigação. Wilson Witzel negou as acusações e disse que as buscas resultaram "em nada" e que vê "perseguição política". Segundo o governador, a operação mostra que a interferência do presidente Bolsonaro na PF está "oficializada", e que outros governadores adversários do presidente também sofrerão. A investigação surgiu após um suspeito depor a promotores que não cuidavam do caso. Um deles se declarou impedido de investigar o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro, no caso das rachadinhas. NATUZA: 'Bolsonaro abriu um buraco de desconfiança sobre a PF' MIRIAM LEITÃO: Brasil não precisa de polícia perseguindo adversários do presidente GABEIRA: 'Bolsonaro sorriu para a operação como se já estivesse esperando' O senador comentou a operação e disse que tem informações de "anônimos" de que um "tsunami" atingirá Witzel. Ontem, a deputada bolsonarista Carla Zambeli antecipou uma ofensiva da PF contra governadores em uma entrevista de rádio.   Ao comentar sobre a operação contra Witzel, Bolsonaro sorriu para jornalistas e apoiadores e deu parabéns à Polícia Federal. Bolsonaro — Foto: FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO 1.039 mortes em 24 horas O Brasil registrou mais 1.039 mortes pelo novo coronavírus entre ontem e hoje. Ao todo, o número de vítimas chega a 24,5 mil, e são mais de 391 mil casos. Universidade dos EUA projeta mais de 125 mil mortes no Brasil até agosto Imunidade de rebanho não é melhor estratégia, diz secretário de ministério Weintraub X STF A declaração do ministro da Educação, Abraham Weintraub, na reunião ministerial do dia 22 de abril - quando disse que colocaria 'vagabundos na cadeia', começando pelo Superior Tribunal Federal - teve consequências. O ministro Alexandre de Moraes determinou que Weintraub seja ouvido pela Polícia Federal no prazo máximo de 5 dias. Para o ministro do STF, a fala de Weintraub 'reveste-se de claro intuito de lesar a independência do Poder Judiciário e a manutenção do Estado de Direito'. Recado dos outros Poderes O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, discursou e fez um apelo à "maturidade" de quem tem mandato público. Ele não citou políticos, mas pediu diálogo entre instituições e defendeu a liberdade de imprensa. 'Nosso grande desafio é vencer o coronavírus preservando a nossa democracia’, disse Maia. ANDRÉIA SADI: Pronunciamento é reação à nota de Augusto Heleno Ministros do STF também saíram em defesa da independência das instituições. Celso de Mello, que é relator do inquérito que investiga se Bolsonaro tentou interferir na PF, afirmou que o Judiciário independente "repele injunções marginais e ofensivas". "Em uma palavra: sem um Poder Judiciário independente não haverá liberdade e nem democracia”, afirmou Celso de Mello. Auxílio para a cultura R$ 3 bilhões. Esse é o valor de repasse da União para o setor cultural aprovado nesta terça-feira pela Câmara dos Deputados. O texto do projeto de lei, que agora segue para o Senado, estabelece ações emergenciais para combater a crise provocada pelo novo coronavírus. Entre elas, o pagamento de R$ 600 para profissionais informais da área, que emprega mais de 5 milhões de pessoas. Tem 5 minutos? No ano passado, ao percentual da população brasileira com acesso à internet saltou para 74% - em 2018, esse número era de 70%. O levantamento é do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic). Com isso, o número de usuários de internet no país chegou a 133,8 milhões. Entre as classes D e E, 57% da população está na internet. Ainda de acordo com a pesquisa, pela primeira vez mais da metade da zona rural e das classes D e E têm acesso à internet. Saiba mais. Com informações do G1

26 de maio, terça-feira- A ABRACAM apresenta os destaques do dia

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. Pesquisa indica que número de casos de coronavírus no Brasil é 7 vezes maior que o oficial. Partidos na Câmara articulam ampliar o prazo e manter valor de R$ 600 da ajuda emergencial. Hoje, mais 7,6 milhões de trabalhadores devem receber o benefício. Procuradores avaliam que Bolsonaro fez pressão indevida ao visitar Aras ontem. Paulo Marinho depõe no inquérito que apura se o presidente interferiu na PF. E o podcast O Assunto discute o isolamento do Brasil diante do mundo depois de Trump barrar entrada de brasileiros nos EUA. Após dor abdominal, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, passou por cirurgia de emergência. E a Latam pediu recuperação judicial nos EUA. Pandemia: 7 vezes maior no Brasil Brasil teria sete vezes mais infectados pelo coronavírus do que mostram dados oficiais  - ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8579113/ O Brasil tem sete vezes mais casos de coronavírus do que apontam as estatísticas oficiais, mostra a primeira etapa nacional de uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O levantamento foi realizado durante uma semana, entre 14 e 21 de maio, para testar a presença da doença na população. enteda os números e a pesquisa. Compare SP e a Espanha aAlgumas pessoas praticam atividade física na ciclovia da Avenida Paulista — Foto: Antônio Molina / AE A taxa de casos e de mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes é maior em São Paulo atualmente do que a registrada na Espanha quando o país decretou medidas de lockdown. De acordo com dados, São Paulo tem 187 casos confirmados de coronavírus a cada 100 mil habitantes, segundo a Fundação Seade, e cerca de 13,9 mortes a cada grupo de 100 mil pessoas. Já a Espanha tinha 166 casos por 100 mil habitantes e 13,76 mortes por 100 mil habitantes no dia 29 de março, quando decretou a restrição de circulação de pessoas em todo o país. Doria nega lockdown imediato e sinaliza flexibilização da quarentena em algumas regiões do estado em junho Estudo mostra que isolamento diminuiu taxa de contágio da Covid-19 em SP Ajuda de R$ 600 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens Líderes partidários na Câmara dos Deputados articulam a votação de uma proposta para ampliar o prazo e manter o valor do auxílio emergencial de R$ 600. O benefício é pago a autônomos, trabalhadores informais e famílias mais impactadas economicamente pela pandemia do coronavírus. Parlamentares ouvidos pelo G1 disseram que a ideia é construir um texto de consenso nas próximas semanas. A votação em plenário deve ocorrer em meados de junho. Auxílio Emergencial: 7,6 milhões recebem hoje A Caixa Econômica Federal (CEF) credita hoje novos lotes do Auxílio Emergencial, tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até 30 de abril. Ao todo, o benefício será pago a 7,6 milhões de trabalhadores, segundo o banco. Veja quem recebe: 2ª parcela: 5 milhões trabalhadores inscritos no Cadastro Único ou que se cadastraram através do aplicativo e do site, e que receberam a primeira parcela até 30 de abril, nascidos em novembro e dezembro 2ª parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 7 1ª parcela: 0,7 milhões de trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em setembro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Veja calendário da 2ª parcela Saiba tudo sobre o Auxílio Emergencial Bolsonaro pressiona   Bolsonaro se encontra em evento com procurador Augusto Aras  ASSISTA AO VÍDEO   https://g1.globo.com/globonews/jornal-globonews-edicao-das-10/video/bolsonaro-se-encontra-em-evento-com-procurador-augusto-aras-8578126.ghtml A visita inesperada de Jair Bolsonaro à sede da Procuradoria-Geral da República (PGR) causou grande desconforto entre integrantes do Ministério Público Federal. A presença do presidente no mesmo dia em que soltou uma nota na qual disse esperar o arquivamento natural do inquérito que apura se ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal foi interpretada por procuradores como uma espécie de pressão indevida sobre o procurador-geral da República, Augusto Aras. Caberá a Aras decidir se, com base nas informações do inquérito, denuncia Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF). Depoimento de empresário Paulo Marinho será ouvido em inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PF ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8575173/ O empresário Paulo Marinho será ouvido nesta terça, na Superintendência da PF no Rio de Janeiro, no inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na PF. O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu impor sigilo no depoimento e ainda negou acesso do senador Flávio Bolsonaro e seus advogados ao depoimento. Um dos principais aliados de Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018, Paulo Marinho disse ao jornal "Folha de S.Paulo" que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho de Bolsonaro, foi avisado com antecedência por um delegado da PF sobre a deflagração da Operação Furna da Onça. Ibaneis internado Ibaneis Rocha — Foto: Reprodução / NBR O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, passou por uma cirurgia de emergência na madrugada desta terça-feira. Ele deu entrada em um hospital particular de Brasília com uma dor abdominal aguda. A previsão é de que um boletim médico do governador seja divulgado às 8h de hoje. O 'centrão' como base do governo Liderança do governo na Câmara faz reunião da base de apoio de Bolsonaro    ASSISTA AO VÍDEO   https://globoplay.globo.com/v/8579427/ Pela primeira vez desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência, a liderança do governo na Câmara dos Deputados reuniu líderes de partidos que integram uma base formal de apoio. O líder Major Vitor Hugo recebeu representantes dos partidos que formam o chamado "centrão". Estavam presentes líderes, como Arthur Lira, do Progressistas, Jhonatan de Jesus, do Republicanos, além de líderes de outros partidos do grupo, como PRB, PATRIOTA, PSC, PP, PTB, PSD e PROS. Apesar de não estarem presentes, os líderes do PL e do Avante também apoiam a iniciativa. Juntos, eles representam 183 deputados. Leia no blog do Gerson Camarotti. O Brasil isolado do mundo O que significa, na prática, a decisão de Trump de barrar viajantes que estiveram em território brasileiro? Como o Brasil está sendo visto lá fora? Para responder a estas e outras perguntas, Renata Lo Prete conversa com o diplomata e ex-ministro Rubens Ricupero e com o jornalista da GloboNews Marcelo Lins. Ricupero explica a mudança de rumo da diplomacia brasileira, como o governo Bolsonaro adotou uma posição "autoexcludente" em várias questões - e as consequências que isso pode ter. Lins fala da relação Trump-Bolsonaro e da linha divisória entre os dois presidentes. Ouça: Latam em recuperação judicial   Avião da Latam no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís (MA) — Foto: Divulgação O grupo Latam e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos entraram com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. As unidades do grupo no Brasil, Argentina e Paraguai não estão envolvidas no processo de recuperação. Educação a distância Acesso limitado à internet e falta de equipamentos dificultam ensino remoto no Brasil. — Foto: Reprodução / Pixabay Desde que as aulas presenciais foram suspensas, por causa da pandemia do novo coronavírus, as redes de ensino buscam alternativas de educação remota. Pesquisas mostram, no entanto, que há obstáculos para o ensino à distância, principalmente pelas limitações de acesso a tecnologias. Entre crianças e adolescentes de 9 a 17 anos, 66% não se conectam à internet em ambientes privados - seja na própria residência ou na de amigos e familiares. Veja números que mostram dificuldades no ensino à distância. Chile em risco de novo Moradores do bairro de Puente Alto, em Santiago protestam e pedem cestas básicas em meio ao lockdown decretdo na capital chilena — Foto: Ivan Alvarado / Reuters A pandemia põe Chile sob ameaça de nova convulsão social. Recorde de cinco mil novos casos diários e distúrbios violentos em bairros carentes desafiam governo de Sebastián Piñera. Veja no Blog da Sandra Cohen. Lives de hoje Dupla Munhoz e Mariano — Foto: Divulgação Munhoz & Mariano e Mariana Aydar fazem shows para ver em casa nesta terça-feira. Veja a lista completa com horários. Lives corporativas reforçam agenda vazia de artistas com cachê igual ao de show normal Curtas e Rápidas: Frank já soma títulos mundiais no Jiu Jitsu, esporte que transformou sua vida — Foto: Reprodução/Facebook Jovem da periferia paulista vira treinador do exército do Catar SpaceX se prepara para enviar astronautas ao espaço pela primeira vez RJ vota projeto que pode reduzir mensalidade no ensino privado durante pandemia Blog do Altieres Rohr: Ladrão de senhas brasileiro para Android chegou à Play Store disfarçado de solução de segurança, alerta empresa Previsão do tempo   Veja a previsão do tempo para esta terça (26) em todo o país ASSISTA AO VÍDEO  https://globoplay.globo.com/v/8579228/

25 de maio, segunda-feira - RESUMO dos destaques do dia que a ABRACAM traz para você

O Brasil conseguiu reduzir a taxa de reprodução do novo coronavírus para menos da metade desde o início da pandemia. Porém, o número de casos confirmados ainda não dá sinais de desaceleração. Por causa da escalada, Trump proibiu a entrada nos EUA de pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias. Covid-19 Em fevereiro, quando foi registrado o primeiro caso de novo coronavírus no país, uma pessoa que contraísse a doença a transmitia para outras 3,5 na média. Hoje, o número está em 1,4. Em São Paulo, esse índice é menor, de 1,3. Essa é uma das conclusões de um estudo feito pelo físico nuclear Rubens Lichtenthaler Filho, da Universidade de São Paulo, e pelo médico Daniel Lichtenthaler. O levantamento foi feito com base nos números oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde. De acordo com os dados mais recentes divulgados neste domingo (24), o Brasil tem 363.211 mil casos confirmados e 22.666 mortes. Reportagem da CNN mostra que, apesar de a Covid-19 matar mais homens, o isolamento é mais desastroso para as mulheres.   Estados Unidos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, oficializou neste domingo (24) que vai proibir a entrada no país de pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias. Em nota enviada pela Casa Branca, Trump informa que o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) determinou que o Brasil está "experienciando uma transmissão generalizada e contínua de pessoa a pessoa" do novo coronavírus. Segundo ele, o potencial de transmissão não detectada do vírus por passageiros vindos do país "ameaça a segurança do sistema de infraestrutura de transportes e a segurança nacional". A restrição começa a valer às 00h59 (horário de Brasília) de quinta-feira (28). Entenda como funcionará a medida.   Vídeo de reunião O secretário-geral do Ministério Público da União, Eitel Santiago – braço-direito do procurador-geral da República, Augusto Aras – disse ao colunista Caio Junqueira que o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril não contém provas de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Santiago também afirmou que qualquer possibilidade de apreensão do celular do presidente para a investigação "deve ser repelida". A defesa de Moro disse, na manhã deste domingo (24), que “as declarações do presidente da República demonstram, de maneira inquestionável, sua vontade de interferir indevidamente na Polícia Federal. Esses elementos probatórios somam-se às demais diligências investigatórias, inclusive ao vídeo da reunião de 22 de abril, comprovando as afirmações do ex-ministro Sergio Moro”.   Dias Toffoli O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), foi internado neste sábado (23) com sintomas do novo coronavírus. Segundo nota enviada pelo STF, Toffoli foi hospitalizado para drenagem de um pequeno abscesso: "A cirurgia transcorreu bem e na noite do mesmo dia, o ministro apresentou sinais respiratórios que sugeriram infecção pelo novo coronavírus, devendo permanecer internado para monitorização". O ministro Luiz Fux assume a presidência da Corte por sete dias. Auxílio emergencial O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou neste domingo (24) que uma possível ampliação do auxílio emergencial "está em estudo". Na sexta-feira (22), Jair Bolsonaro disse em entrevista à rádio Jovem Pan que conversou com o ministro Paulo Guedes para que haja uma quarta e uma quinta parcela do auxílio, mas com valores menores. Pelo cronograma atual, são previstas três parcelas de R$ 600. E mais... CLICAR NO LINK ABAIXO Kim Jong-un faz primeira aparição em semanasLíder norte-coreano organizou uma reunião para discutir as capacidades nucleares do país. Cientistas podem ter encontrado um gene da magrezaPossível novo caminho para tratamentos de combate à obesidade. Museus do Vaticano vão reabrir a partir de 1º de junhoVisitantes terão suas temperaturas verificadas e terão que usar máscaras. Com informações da CNN

ABRACAM

A Associação Brasileira da Câmaras Municipais, foi fundada em 1999 e há vários anos faz inúmeras ações que buscam dar capacidade e qualificação aos vereadores para que exerçam suas funções da melhor maneira possível.

Contato

Sede Brasília, SAS - Quadra 05 - Lote 05, Bloco F - Sala 08 (Setor de Autarquias Sul) Brasília/DF - CEP: 70070-910
Tel.: (61) 3322-0499 - Cel.: (61) 98111-0460
assessoria@abracambrasil.org.br

Menu